VW Gol 2017: em busca da liderança perdida

Amintas Vidal*  (Publicado no Diário do Comércio – Edição: 20/05/16)

DSCN2811Vender o maior número de veículos e ter o carro mais vendido do Brasil são oscampeonatosque toda montadora quer ganhar em nosso mercado automotivo. Comparando, seria como a Copa Libertadores das Américas e o Campeonato Brasileiro para os nossos times de futebol.

Em quase todos os anos das décadas de 70, 80 e 90, a Volkswagen faturou a “Libertadores”, isto é, foi a marca líder em vendas no Brasil. Já o “Brasileirão”, ela conquistou com o Fusca e, principalmente, com o Gol. Por longos 27 anos consecutivos ele foi o carro mais vendido em nosso País.

A VW não é a marca líder em vendas há quatorze anos, mas a taça do nacional (veículo mais vendido) ela só deixou de erguer há dois anos: em 2014 o Gol caiu para segundo lugar, cedendo o “troféu” para o Fiat Palio. E e recuou ainda mais em 2015, quinto lugar, ficando atrás do Ford KA, Hyundai HB20, Fiat Palio e do campeão, Chevrolet Onix.

Como se não bastasse, no primeiro trimestre deste ano o Gol fechou apenas em décimo lugar, quase um rebaixamento para a segunda divisão. Espaço interno menor e design pouco arrojado em relação aos concorrentes explicam em parte esse quadro. Não podemos esquecer que nos números de vendas, até o final de 2013, o Gol da geração cinco contava com o reforço da geração quatro, que saiu de linha com a chegada do VW up!.

Tentando reagir à queda, a montadora alemã lançou o modelo 2017 com mudanças no visual e adotou o motor de três cilindros e 12 válvulas para as versões 1.0. A mexida no time que não estava ganhando deu resultado. Em abril ele retornou à disputa do título ocupando a terceira posição e melhorando da décima para oitava colocação no acumulado do ano, segundo os dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

DC Auto recebeu o Gol Confortline 1.0 para avaliação. Em uma primeira olhada vê-se que ele está mais bonito, inspirado em modelos mais atuais da marca, mas é difícil dizer rapidamente o que mudou. A frente do Gol 2017 trás um novo para-choque, grade e faróis que lembram os do Golf.

Internamente os faróis passam a ter refletores retangulares e os de faróis de neblina ficaram redondos. Essas novas formas estão mais em dia com o DNA da marca apresentado na Europa e também foram adotadas na reestilização do Fox há dois anos. Em ambos os carros o conjunto melhorou visualmente, mas os faróis perderam a dupla parábola, isto é, as luzes alta e baixa voltaram estar em uma única lâmpada.

a traseira do Gol buscou inspiração no Polo europeu com lanternas maiores, mais quadradas e com efeito tridimensional, vidro traseiro com a base reta e dois vincos pronunciados na tampa do porta-malas, sendo que, o vinco superior deu continuidade aos vincos das laterais do carro e conferiu mais dinâmica ao design da carroceria.

DSCN2804No interior estão mudanças mais visíveis: novo painel e quadro de instrumentos, ambos também inspirados no Golf. O painel antigo tinha formas arredondadas que se projetavam para frente dando a sensação de menos espaço ao interior. O novo é predominantemente horizontal e avança para as laterais conferindo uma impressão de maior largura à cabine.

As saídas de ar são trapezoidais, assim como a bela faixa central decorativa que, dependendo da versão, recebe materiais que imitam fibra de carbono, como no modelo avaliado, ou outros, como aço escovado. Essas características deixaram o painel mais moderno e refinaram o acabamento.

DSCN2812Outra mudança a se destacar foi a ampliação dos tamanhos de todos os instrumentos, velocímetro, conta-giros e a tela de LCD posicionada entre os dois. Este conjunto passou a contar com iluminação branca em LED em contraste aos ponteiros vermelhos. O console central também foi ampliado com o deslocamento dos botões dos vidros traseiros (mantidos ainda no painel em posição pouco ergonômica), do pisca alerta e do desembaçador do vidro traseiro para a parte superior do painel.

O ganho de espaço permitiu ao modelo receber opcionalmente uma central multimídia duplo deck com tela de 6,5 polegadas sensível ao toque que traz, como principais recursos, navegador por GPS e espelhamento de smartphones através dos aplicativos MirrorLink, Apple CarPlay e Google Android Auto.

Este equipamento e o volante do Gol 2017 são praticamente iguais aos do Golf. As diferenças estão nos materiais de fabricação e em alguns recursos tecnológicos. Infelizmente as mudanças internas pararam por aí. Todo o restante manteve as mesmas formas e somente cores e texturas dos materiais plásticos e revestimentos foram trocados. Os painéis das portas, seus puxadores e, principalmente, as maçanetas nãoconversamcom as partes reestilizadas, causando certa estranheza ao design do interior.

DSCN2828A grande contratação para a temporada 2017 do Gol foi mesmo o motor 1.0 de três cilindros da moderna família EA211, a mesma que equipa até veículos da Audi em configurações mais sofisticadas. Quando ele estreou em nosso mercado no Fox Bluemotion, em 2013, como uma prévia do conjunto mecânico que equiparia o VW up! a ser lançado no ano seguinte, toda a imprensa automotiva publicou inúmeros elogios.

Com 82/75 cv de potência e 10,4/9,7 kgfm de torque quando abastecido com etanol e gasolina, respectivamente, ele proporciona desempenho semelhante ou superior aos motores 1.4 e consumo inferior aos seus pares de um litro. O segredo está na oferta de 80% do torque já aos 1800 rpm, no duplo comando de válvulas com variação na admissão e o bloco em alumínio de apenas 3 cilindros, menor e mais leve que o motor de 4 cilindros.

DSCN2824A diferença dinâmica em relação ao antigo Gol é tão acentuada que até quem não gosta de carro 1.0 deverá mudar de opinião ao testá-lo. Para nós, que conhecemos o Fox e o up! com a mesma motorização, o Gol se mostra mais estável, por ser mais baixo, mais silencioso, provavelmente por ter um melhor isolamento acústico e muito agradável de dirigir, mesmo equipado com direção hidráulica e não a elétrica, como modelos acima descritos.

O acerto da suspensão privilegia a estabilidade e com as rodas opcionais de 15 polegadas e pneus 195/55 ele fica ainda mais estável, mas pouco confortável em pisos irregulares. O câmbio de cinco marchas, com curso curto da alavanca e relações alongadas, permite circular aos 110Km/h com apenas 3.500rpm (considerando a baixa cilindrada do motor).

Nessa condição, e mesmo em rotações mais elevadas, impressiona o silêncio a bordo. A direção se mostra precisa quando em tráfego e apenas boa para manobras de estacionamento. Circulando com etanol no tanque ele se mostrou bem econômico com médias de 10 km/l na cidade e até 15 km/l em estradas.

A versão Comfortline vem equipada com ar-condicionado, direção hidráulica, travas elétricas, vidros elétricos dianteiros, os obrigatórios ABS e airbag duplo dianteiro, sistema de som com Bluetooth, entre outros. Seu preço sugerido é R$ 43,23 mil. Completo, como o modelo avaliado, com sensor de estacionamento e câmera de ré, navegador por GPS e conexão com smartphones (incluindo um prático suporte localizado sobre o painel para eles), conjunto elétrico completo, rodas de liga leve e muitos outros opcionais, seu preço no site da Volkswagen é R$ 50, 35 mil.

No restante, é o mesmo bom Gol de sempre, belo design, robusto, ótimo valor de revenda. Pequenos defeitos, como os pedais muito deslocados para esquerda, são inerente à plataforma. Se todas essas mudanças serão suficientes para levar novamente o Gol ao título de mais vendido do Brasil, nós não sabemos.

Certo mesmo é que ele tem o melhor conjunto mecânico com motor 1.0 do mercado. Na próxima geração que, provavelmente, será lançada em 2018, como modelo 2019, a VW terá a oportunidade de atualizá-lo em design e tamanho, e voltar a brigar em igualdade de condições com ostimesque estão ganhando.

Fotos: Amintas Vidal

*Colaborador

 

 

Tiradentes (MG) será palco do rali de regularidade Mitsubishi Motorsports neste sábado

Prova off-road mais tradicional do País desembarca no Estado de Minas Gerais com um percurso repleto de belezas; credenciamento de imprensa está aberto

Da Redação

Diversão e muito off-road pelo interior de Minas Gerais. Neste sábado, dia 21, o rali de regularidade Mitsubishi Motorsports chega a Tiradentes (MG) para a terceira etapa da competição, que está em sua 22ª temporada.

GEDSC DIGITAL CAMERA

“É muita emoção, adrenalina e trabalho em equipe. Aprendemos muito estando juntos na prova”, empolga-se Ana Claudia Wornes, que participa com o marido, João de Andrade. “Toda essa animação e o espírito 4×4 são muito bons”, completa João.

Não é preciso ter experiência para entrar no mundo das aventuras off-road. A prova é feita com carros Mitsubishi 4×4 das linhas L200, Pajero e ASX. São três categorias: Turismo Light, para as duplas que estão começando, Turismo, para aqueles que têm experiência intermediária e a Graduados, destinada aos mais experientes.

A prova de Tiradentes conta com trechos em estradas vicinais dentro de fazendas, além de áreas de reflorestamento e estradas com muito cascalho, erosões e um belo visual das montanhas mineiras. O percurso terá entre 170 e 200 quilômetros, dependendo da categoria.

“A adrenalina e o mundo Mitsubishi são fantásticos. Isso nos motiva a ir a qualquer lugar”, garante o participante Antonio Jorge Fernandes. “A gente se diverte e é uma forma de passear com as crianças”, afirma a esposa, Silvia.

Os campeões da temporada na categoria Graduados ganham uma viagem inesquecível para Pousada TW Guaimbê, em Ilhabela (SP). Já os campeões da Turismo irão para a Locanda Della Mimosa, em Petrópolis (RJ). Os prêmios são oferecidos pelo Circuito Elegante.

O Mitsubishi Motorsports tem patrocínio de Petrobras, Itaú, Transzero, W. Truffi, Clarion, Pirelli, Unirios, Embracon, STP, Tecfil, Pilkington, Sideral, Dalgas, Mapfre, Rede e Projeto Sign.

Acompanhe as novidades dos ralis Mitsubishi através das redes sociais: Twitter (www.twitter.com/nacaomitsubishi) e Facebook (www.facebook.com/Mundomit). Para mais informações, vídeos, fotos e inscrições, acesse: http://www.mitsubishimotors.com.br.

Programação – Mitsubishi Motorsports
20 de maio – Sexta-feira

Entrega de kits, vistoria, briefing e aula de navegação – das 17h às 22h
Local: Pousada Pequena Tiradentes
Endereço: Av. Governador Israel Pinheiro, 670

21 de maio – Sábado
A partir das 7h30 – Início das largadas
A partir das 14h – Chegada, almoço e premiação
Local: Pousada Pequena Tiradentes
Endereço: Av. Governador Israel Pinheiro, 670

GEDSC DIGITAL CAMERA
Fotos: José Oswaldo Costa

Nissan lançará novo Sentra 2017 amanhã

2016-Nissan-Sentra-2017-18

A Nissan fará a apresentação oficial do novo Sentra, para a imprensa especializada, amanhã (19/05), em São Paulo (SP).

Todas as novidades do sedan-médio da montadora japonesa estarão nas páginas do caderno DC Auto, no Diário do Comércio, na sexta-feira da próxima semana (27/05).

As fotos que acompanham esse post são da divulgação da versão norte-americana do Sentra, que foi apresentado no fim de 2015. Mas, ao que tudo indica, o “nosso” será praticamente idêntico.

2016-Nissan-Sentra-2017-20

nissan-sentra-2017-interior-01

Fotos: Divulgação / Nissan

Nissan e Mitsubishi Motors criam aliança estratégica

Da Redação  (Publicado no Diário do Comércio – Edição: 13/05/2016)

 

A Nissan Motor Co, Ltd. e a Mitsubishi Motors Corporation anunciaram hoje a assinatura de um acordo para formar uma aliança estratégica de longo prazo entre os dois fabricantes japoneses de automóveis.

Após uma emissão de ações da Mitsubishi, a Nissan ficará com 34% de participação na Mitsubishi por 237 bilhões de ienes (7,5 bilhões de reais).

A aliança estratégica irá estender uma parceria já existente entre a Nissan e a Mitsubishi, sob a qual as duas empresas têm colaborado nos últimos cinco anos.

A Nissan e a Mitsubishi concordaram em cooperar em áreas como compras, plataformas de veículos, compartilhamento de tecnologia, utilização conjunta de fábricas e mercados em crescimento.

Carlos Ghosn, CEO e Presidente Mundial da Nissan afirmou: “Esta é uma transação inovadora em que ambas as empresas ganham. Cria uma nova força dinâmica na indústria automotiva que irá cooperar intensivamente e gerar sinergias consideráveis. Seremos o maior acionista da Mitsubishi, respeitando a sua marca, a sua história e aumentando as suas perspectivas de crescimento. Iremos apoiar a Mitsubishi a enfrentar os seus desafios e recebê-los como o membro mais recente da nossa família alargada da Aliança”.

Osamu Masuko, CEO e Presidente da Mitsubishi declarou: “Na sua história de parcerias bem-sucedidas, a Nissan Motor Co. desenvolveu um conhecimento profundo de maximização de benefícios através de parcerias de aliança. Este acordo irá criar valor acrescentado para as duas empresas progredirem em direção ao futuro. Iremos nos beneficiar no longo prazo ao aprofundar a nossa parceria estratégica, incluindo partilhar recursos no desenvolvimento, assim como compras conjuntas”.

Sob os termos da transação, a Nissan irá adquirir 506.6 milhões de novas ações da Mitsubishi, ao preço de 468,52 ienes por ação. O preço por ação reflete o preço médio ponderado do volume de ações transacionado no período de 21 de abril de 2016 e 11 de maio de 2016. A Nissan será o maior acionista após a conclusão da operação.

A Mitsubishi Motor Company e a Nissan esperam que a Mitsubishi Heavy Industries, Mitsubishi Corporation e The Bank of Tokyo – Mitsubishi UFJ mantenham uma parte significativa de participação coletiva na Mitsubishi Motors e que apoiem esta aliança estratégica.

A transação está sujeita à assinatura do Acordo de Aliança definitivo. A assinatura do acordo de acionistas com os atuais acionistas do Grupo Mitsubishi será submetida às aprovações regulatórias e deverá ser assinado até ao final do mês de maio. A transação deverá estar concluída até ao final do ano.

A decisão da Nissan em adquirir uma participação estratégica na Mitsubishi marca à mais recente expansão do seu modelo de Aliança, construído à volta de 17 anos de um acordo de participações cruzadas com a Renault. A Nissan também adquiriu participações ou firmou parcerias com outros grupos automotivos, incluindo a Daimler e a AvtoVaz.

Ao encerrar a transação, a Mitsubishi irá propor executivos da Nissan para a sua administração na proporção dos direitos de voto da Nissan, incluindo um nomeado da Nissan para seu Presidente do Conselho de Administração.

Mercedes-Benz vence licitação para fornecimento de 1.600 ônibus escolares

Da Redação

20160516_274905d37f434e30b9e0db8bbbb48e23_mb-escolar-3-4-frente01b

Foto: Divulgação / Mercedes-Benz / Rafael Costa

 

Pelo quarto ano consecutivo, a Mercedes-Benz do Brasil venceu licitação do Governo Federal para fornecimento de ônibus escolares no âmbito do programa “Caminho da Escola”, ação do FNDE – Fundo Nacional para o Desenvolvimento da Educação, órgão ligado ao Ministério da Educação. O objetivo é renovar e padronizar a frota de veículos escolares, garantindo mais segurança e qualidade no transporte de estudantes.

Até março de 2017, estamos habilitados a fornecer até 1.600 unidades do OF 1519 R da categoria ORE 3, para 55 alunos (versão com elevador) ou 60 alunos (sem elevador)”, informa Walter Barbosa, diretor de Vendas e Marketing de Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil. “As prefeituras já podem procurar nossos concessionários a fim de verificar os procedimentos para aquisição destes veículos por meio de recursos do programa Caminho da Escola. Além disso, contam com a alternativa de financiamento do BNDES ou podem utilizar recursos próprios para adquirir esta versão do OF 1519 R”.

A Mercedes-Benz é uma tradicional fornecedora de ônibus escolares no País, atendendo tanto aos programas federais, quanto ações similares de governos estaduais e municipais. “Somente para o Caminho da Escola, são 3.500 ônibus da nossa marca em circulação no transporte escolar urbano e rural”, ressalta Walter Barbosa.

De acordo com o diretor, o OF 1519 R oferece qualidade e segurança no transporte de estudante. “Além disso, os ônibus escolares da Mercedes-Benz asseguram reduzido custo operacional, com robustez e resistência para as vias urbanas e também zona rural, proporcionando assim maior durabilidade e longa vida útil ao veículo”, conclui o executivo.

OF 1519 R foi desenvolvido especificamente para o transporte escolar

O chassi OF 1519 R foi totalmente criado pelo Centro de Desenvolvimento Tecnológico da Mercedes-Benz do Brasil. Lançado em 2012, desde o projeto, foi concebido para aplicação como Ônibus Rural Escolar (ORE), de acordo com as especificações do edital do FNDE. Ele foi amplamente testado em vias fora de estrada, visando garantir robustez e resistência nas severas condições das vias não pavimentadas, com a qualidade e a confiabilidade típicas dos produtos da marca.

Entre vários requisitos, o FNDE exige um motor que atenda à legislação de emissões e características específicas para uso em vias não pavimentadas, como balanço dianteiro curto (para facilitar a circulação em solo acidentado), altura elevada (visando maior proteção inferior do chassi e da carroçaria), eixo traseiro reforçado e bloqueio de diferencial no eixo traseiro (para melhorar a tração em áreas irregulares, como terrenos alagados, por exemplo).

Todas as solicitações do FNDE são plenamente atendidas pelo OF 1519 R da Mercedes-Benz, que conta com a avançada tecnologia BlueTec 5 e com motores mais econômicos e ecológicos.

Este chassi de ônibus da marca vem equipado com barras estabilizadoras na dianteira e na traseira, o que assegura mais estabilidade ao veículo e, consequentemente, mais segurança e conforto para os alunos. O eixo traseiro HL-4 reforçado garante a robustez e resistência para enfrentar o trabalho pesado da zona rural. As lonas de freio mais largas propiciam maior eficiência de frenagem. Já o freio-motor auxiliar Top Brake amplia a potência de frenagem e propicia menor consumo de combustível e menor desgaste dos componentes do sistema de freios e dos pneus.

O OF 1519 R é oferecido ao mercado em duas versões: entre eixos de 4,8 metros para ônibus convencional de 9,4 metros de comprimento com 48 assentos; e entre eixos de 6 metros para ônibus convencional de 11 metros com 60 assentos.

Honda lança a linha 2016 da família Cargo

José Oswaldo Costa  (Publicado no Diário do Comércio – Edição: 13/05/2016)

 

A família Cargo é a líder de vendas da Honda no Brasil. Essa linha profissional passa a contar com duas novidades: a CG 125i Cargo e a CG 160 Cargo. Essas motos são ideais para profissionais liberais e frotistas.

A linha 2016 recebeu, além das novas motorizações, assentos duplos, tanques redesenhados, nova tampa de combustível e escapamento remodelado.

A CG 125i Cargo utiliza um motor OHC (Over Head Camshift) de quatro tempos, arrefecido a ar e apresenta 124,7 cc. Sua potência é de 11,8 cv a 8.500 rpm e o torque máximo é de 1,06 kgfm. A capacidade do novo tanque é de 14,6 litros. A partida do modelo é a pedal e ele utiliza câmbio de cinco marchas.

Honda  CG 125i CargoHonda CG125i Cargo

A principal novidade é o novo sistema de injeção eletrônica de combustível PGM-FI (Programmed Fuel Injection) que, de acordo com a Honda,otimiza a combustão e diminui sensivelmente a necessidade de manutenção, além de redução de consumo de combustível. A CG 125i Cargo tem o preço sugerido de R$6,99 mil.

CG 160 CargoA nova moto também recebeu novos bancos, tanque e tampa de combustível. Também são novas as carenagens frontais e semi-carenagens laterais, que foram redesenhadas. O modelo usa um chassi de aço tipo Diamond com reforço para uma melhor fixação do motor.

Falando nele, trata-se de uma motorização de 162,7 cc e potência de 14,9 cv a 8.000 rpm (com gasolina), além de ser bicombustível. As medidas dos pneus são as seguintes: dianteiro – 90/90 – 18 M/C e traseiro – 80/110 – 18 M/C.

A CG 160 conta com cavalete central, que garante estabilidade em encostas e locais que necessitam da motocicleta centralizada, suporte de carga de fácil instalação e remoção, e novo escapamento. O preço sugerido é R$8,39 mil.

A linha CG Cargo é comercializada somente na cor branca e é produzida na planta da Honda em Manaus (AM). De acordo com a nota, ela será disponibilizada em todas as concessionárias da marca até o fim desse mês. Os modelos têm garantia de um ano. Os preços sugeridos têm como base o estado de São Paulo e não incluem despesas com frete e seguro.

Honda CG 160 CargoHonda CG 160 Cargo 2

Fotos: Divulgação / Honda

Ranger Flex – Ford anuncia preços para a linha 2017

José Oswaldo Costa   (Publicado no Diário do Comércio – Edição: 13/05/2016)

NovaRangerFlex2017-Limited-2b

Quando apresentou a linha 2017 da picape média Ranger, no início de abril, a Ford não informou os preços das versões equipadas com motor bicombustível. Agora, nessa semana, a montadora os anunciou, além de informar que a nova picape já está disponível para vendas nas concessionárias.

A Ranger Flex é equipada com um motor 2.5 capaz de render 168 / 173 cv (gasolina/etanol). Ele conta com um novo sistema eletrônico de partida a frio. Todas as versões são equipadas com sete airbags, controle eletrônico de estabilidade e câmbio manual de cinco marchas.

A nova Ranger Flex foi concebida para quem procura uma picape com características para o trabalho e o uso diário urbano com excelente valor de mercado e o conjunto mais completo de segurança e equipamentos da categoria, disse Katia Ribeiro, da área de Produto da Ford.É a única com sete airbags e ficou ainda mais robusta, reforçando a tradição de confiabilidade que o mercado conhece, completou.

NovaRangerFlex2017-Limited-4b

A versão XLS, de entrada, tem o preço sugerido de R$99,50 mil. Dentre outros, é equipada com direção com assistência elétrica, trio elétrico (vidros, travas e retrovisores), rodas em liga leve de 17 polegadas calçadas com pneus 265/65 R17 All Season, faróis de neblina, computador de bordo, piloto automático, sistema Isofix para fixação de cadeirinhas infantis, caçamba com iluminação e sistema multimídia (com tela colorida de 4,2 polegadas)

Os sistema de segurança e dirigibilidade, que recebeu o nome de Advance Trac, inclui controles eletrônicos de estabilidade, tração e anticapotamento, além do assistente de partidas em rampas, controle adaptativo de carga e assistência de frenagem de emergência.

A versão intermediária é a XLT, que tem o preço sugerido de R$109,50 mil. Ela conta com todos os itens da XLS acrescidos de estribos laterais, santantônio e detalhes externos cromados. Também oferece bancos revestidos em couro, ar-condicionado automático digital, sensor de estacionamento traseiro e monitoramento da pressão dos pneus.

NovaRangerFlex2017-Limited-3b

O sistema multimídia dessa versão traz tela sensível ao toque de 8 polegadas e inclui sistema de navegação (GPS), câmera de ré, duas entradas USB, leitor de cartão de memória e controle por comando de voz para o áudio, telefone, navegação e climatização. O painel de instrumentos apresenta duas telas de 4 polegadas configuráveis pelo condutor.

A Limited é a versão topo de linha. O preço sugerido é R$118,50 mil e o modelo é equipado com todos os itens das versões XLS e XLT. Além disso, oferece: piloto automático adaptativo, alerta de colisão, sistema de permanência em faixa, acendimento automático dos faróis, farol alto automático e sistema de personalização da luz ambiente em sete cores. O santantônio exclusivo é na cor da carroceria.

Outras exclusividade sãos as rodas em liga leve de 18 polegadas com pneus 265/60 R18 All Season, bagageiro de teto, protetor de caçamba e capota marítima. A Renger Limited também conta com ajuste elétrico para o banco do motorista, espelho retrovisor interno eletrocrômico, retrovisores com setas integradas e rebatimento elétrico, sensor de chuva, sensor de estacionamento dianteiro e luz de rodagem diurna.

NovaRangerFlex2017-Limited-5b

Fotos: Divulgação / Ford / Wanderley Affonso