Ford lança o New Fiesta hatch com motor 1.0 turbo

José Oswaldo Costa* (Publicado no Diário do Comércio – Edição: 01/07/16)

de Campinas / SP

Mais uma montadora se rende, no Brasil, ao downsizing. A Ford acaba de apresentar o seu hatch compacto premium New Fiesta com motor 1.0 turbo de três cilindros. Ele pertence à premiada família Ecoboost, que engloba propulsores que vão desde o 1.0, passando pelo 2.3, até chegar ao 3.5 V6 utilizado no Fusion. No total, são sete motores que utilizam a tecnologia, principalmente na Europa e nos Estados Unidos.

Vei1 - Divulgação  FordA escolha pela motorização de baixa cilindrada (downsizing), capaz de aliar bom desempenho com baixo consumo, é um caminho sem volta. A eficiência energética é a tônica do mercado automotivo mundial. E não poderia ser diferente por aqui, mesmo com certo atraso. Afinal, os Ecoboost foram lançados nos mercados europeu e norte-americano em 2012.

O New Fiesta foi apresentado no Brasil em 2011, ainda importado do México. Em 2013 a produção passou a ser nacional, na planta da Ford em São Bernardo do Campo. No mesmo ano, o compacto premium incluiu a opção pelo câmbio automatizado de seis marchas (Powershift). Agora, passa a contar com esse moderno motor, capaz de render 125 cv e 17,3 kgfm de torque.

Vei2 - Divulgação  FordPara que se tenha uma ideia, o motor 1.6 utilizado na linha do New Fiesta, e que será mantido, rende os mesmos 125 cv, porém, apresenta um torque inferior: 15,8 kgfm. O motor 1.0 turbo da Ford conta com injeção direta de combustível, que elimina o desperdício de combustível nos dutos de admissão.

Outras tecnologias presentes nele são a adoção do duplo comando variável de válvulas, do turbocompressor (com pressão de saída de até 1,5 bar), da bomba de óleo variável, da correia banhada a óleo (oferece maior durabilidade e baixo nível de ruído), do intercooler e do coletor de escape integrado.

Tudo isso faz com que ele seja a mais potente do país em sua categoria. Para fins de comparação, o motor 1.0 turbo da Volkswagen (utilizado no up! TSI) rende 101/105 cv e, o da Hyundai (utilizado no HB20), 98/105 cv. Os torques são, respectivamente, de 16,8 kgfm e 13,8 kgfm.

1.0-liter EcoBoost EngineFalando em concorrência, a Ford considera como adversários diretos do New Fiesta os seguintes modelos: Hyundai HB20, Volkswagen Fox, Peugeot 208 e Citroën C3. Para chegar a esses modelos, a montadora realizou uma pesquisa de mercado com consumidores do segmento.

Ainda de acordo com a montadora norte-americana, o novo motor passou por mais de 1.000 horas de testes no dinamômetro e mais de 240 mil quilômetros em testes de durabilidade. Ele leva o compacto da imobilidade aos 100 km/h em 9,6 segundos. Isso significa dizer que ele é 20% mais rápido do que o motor 1.6 também utilizado na linha do New Fiesta. A velocidade máxima não foi informada. As médias de consumo ficam em torno de 12,2 km/l na cidade e 15,3 km/l em rodovias.

Vei3 - Divulgação  Ford (2)Com a chegada da motorização 1.0 turbo, o 1.5 deixa de ser utilizado. Isso levou a um realinhamento das versões disponíveis. Agora, a linha do New Fiesta hatch passa a ser da seguinte forma:

Versão SE 1.6 (câmbio manual) – R$51,99 mil

Versão SEL 1.6 (câmbio manual) – R$58,79 mil

Versão SEL 1.6 (câmbio automatizado) – R$64,99 mil

Versão Titanium Plus 1.6 (câmbio automatizado) – R$70,69 mil

Versão Titanium Plus 1.0 Turbo (câmbio automatizado) – R$71,99 mil

Como é possível perceber, o novo New Fiesta Ecoboost não será vendido com câmbio manual. Desde ontem, já é possível montar o veículo, ao seu gosto, no site da Ford. O novo integrante da família de compactos premium chegará às concessionárias da marca a partir da segunda quinzena desse mês.

Vei5 - Divulgação  Ford

Fotos: Divulgação / Ford

Com essas mudanças, a montadora espera que o modelo se estabeleça entre os três hatchs premium mais vendidos do Brasil. Em 2015, foram vendidas 7.545 unidades do New Fiesta, de acordo com a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Ou seja, uma média mensal de um pouco mais de 628 unidades. Em 2016, até ontem, foram comercializadas 1.249 unidades. Importante registrar que esse números incluem os modelos hatch e sedan.

Por falar em sedan, questionamos a assessoria de imprensa da Ford quanto à utilização da motorização 1.0 turbo no New Fiesta com essa carroceria. A resposta foi negativa. Por enquanto, não há qualquer intenção ou previsão para isso. O objetivo imediato é que o modelo hatch turbo se estabeleça de maneira definitiva no nosso mercado e ganhe muitos admiradores (e compradores, claro) por aqui.

Para tanto, a montadora terá um árduo trabalho pela frente no sentido de acabar com a imagem que existe, no Brasil, que vincula motorização 1.0 com carro popular. E isso será essencial para convencer o consumidor brasileiro a pagar mais de R$70 mil em um modelo de 1.000 cc. Ela já trabalha nesse sentido quando enaltece o fato do New Fiesta utilizar tecnologias e inovações que, até então, só estavam presentes em modelos de segmentos superiores. Mas esse é apenas o primeiro passo da longa caminhada.

 

*o colaborador viajou a convite da Ford Brasil

Mercedes-Benz apresenta dois novos conversíveis ao mercado brasileiro

DA REDAÇÃO (Publicado no Diário do Comércio – Edição: 01/07/16)

A Mercedes-Benz está lançando dois novos modelos no mercado nacional: os roadsters SL e SLC, incluindo suas versões de alta performance da AMG. Ambas as novidades chegam ao mercado brasileiro reestilizadas, com linhas e acabamento cuja proposta é reforçar o prazer da direção open-air. Os modelos trazem o teto rígido e contam com o sistema vario-roof, que em segundos transforma o veículo de um roadster para um coupé, e o sistema Dynamic Select como equipamento de série.

Vei6 - Divulgação Daimler AGEle adapta os parâmetros de direção, transmissão e suspensão do veículo e permite que suas características sejam ajustadas instantaneamente ao toque de uma tecla, auxiliando o condutor a adequar as condições do veículo ao estilo de direção que melhor o atende.

Cada um dos modelos é equipado com 6 airbags (2 localizados no volante e painel acima do porta-luvas, 2 laterais que saem da parte traseira dos assentos em direção à porta e 2 airbags de cabeça na parte superior da coluna cobrindo as janelas). Típico dos conversíveis da marca, ambos possuem sistemas de proteção em caso de capotamento.

O SLC 300 é equipado com motor 2.0 litros com quatro cilindros em linha, que oferece 245 cv de potência e 370 Nm de torque, atingindo os 100 Km/h em 5,8 segundos. Já a versão de alta performance, Mercedes-AMG SLC 43, com motor V6 biturbo e 367 cv de potência e 520 Nm de torque, acelera de 0 a 100 Km/h em apenas 4,7 segundos. Ambas utilizam a transmissão 9G-Tronic.

As novidades serão comercializadas a partir de julho, com preços sugeridos de R$292,90 mil e R$399,90 mil para a versão AMG.

Vei7 - Divulgação Daimler AGSL – O roadster SL chega renovado ao mercado brasileiro com motores mais potentes, transmissão automática 9G-Tronic e AMG SpeedShift MCT de sete marchas, na versão AMG, Dynamic Select com cinco modos de condução e pacote de integração para smartphone.

Com motor V6 de 3,0 litros biturbo, o Mercedes-Benz SL 400 oferece 367 cv de potência, um aumento de 34 cv em relação à versão anterior. Além de mais potente, o motor alia o desempenho à grande autonomia e acelera de 0 a 100 Km/h em 4,9 segundos, com velocidade máxima de 250 km/h (limitada eletronicamente).

O novo Mercedes-AMG SL 63, disponível sob encomenda, chega ao mercado com motor V8 biturbo com 585 cv de potência e torque de 900 Nm. A transmissão automática é de sete velocidades, contribuindo para a dirigibilidade esportiva do veículo, que alcança os 100 Km/h em 4,1 segundos.

O Mercedes-Benz SL 400 e o Mercedes-AMG SL 63 estarão disponíveis em todos os concessionários da marca no Brasil a partir do mês de julho, com preços sugeridos de R$ 605,90 mil e R$887,90 mil, respectivamente.

Vei8 - Divulgação Daimler AG

Fotos: Divulgação / Daimler AG

Dicas para evitar assaltos no trânsito

José Oswaldo Costa*

As dicas a seguir são da Polícia Militar de Minas Gerais:

1 – Analise o que está no seu entorno e fique sempre atento.

2 – Sempre que possível, mantenha os vidros fechados.

3 – Verifique se há combustível suficiente para ir e voltar do destino.

4 – Evite deixar os pertences nos bancos do veículo. Bolsas, celulares e carteiras são alvos dos criminosos, que aproveitam a imobilidade para levar os objetos.

5 – Nos semáforos, pare sempre com a primeira marcha engatada e fique alerta à aproximação de estranhos, mesmo que não lhe pareçam suspeitos.

6 – Nos estacionamentos e em locais servidos por manobristas, procure identificá-los com segurança e exija comprovante em que constem as características do seu carro.

7 – Nunca permaneça no interior de um carro estacionado na via pública. Se isso for necessário, faça-o em local que permita sua ampla visão para todos os lados e esteja alerta à aproximação de estranhos.

8 – Se perceber que está sendo perseguido por outro veículo, procure agir com naturalidade e dirija-se para ruas de grande movimento, onde poderá localizar uma viatura policial e pedir ajuda.

*Colaborador

Volvo Cars inicia pré-venda do XC60 Diesel a preço promocional: R$199 mil

Da Redação

Volvo

Foto:  Divulgação / Volvo Cars

A Volvo Cars prepara uma série de novidades para sua linha 2017. A primeira é a chegada de uma nova opção do utilitário esportivo XC60, que ganha motorização a diesel. Para marcar a entrada do SUV Premium no segmento diesel, a fabricante sueca lança uma campanha com preços especiais: de 1º a 31 de julho, o modelo será ofertado ao preço de R$199 mil.

Após esse período, os consumidores poderão adquirir o XC60 D5 nas 27 concessionárias da rede no Brasil a partir de R$215,95 mil. Ao reforçar sua posição no segmento, o modelo mais vendido da marca no País vai além, ao trazer de volta a tração AWD e a motorização diesel mais potente dentre seus competidores, de 220 cv.

Atualmente, o XC60 é responsável por 65% das vendas da Volvo Cars no Brasil. Entre janeiro e junho deste ano, o SUV premium acumula quase 900 unidades vendidas.

Além da já reconhecida sofisticação, do luxo e da segurança do modelo, a linha 2017 do XC60 vai atender a todas as expectativas do consumidor com uma ampla gama de versões, também equipadas com o motor T5, de 245 cv.

Suécia inaugura a primeira rodovia elétrica do mundo

Da Redação

O dia 22 de junho marcou a abertura da primeira rodovia elétrica do mundo na Suécia. A Ministra da Infraestrutura do país, Anna Johansson e o Ministro da Energia, Ibrahim Baylan, inauguraram o primeiro sistema de rodovia elétrica em uma estrada pública. Pelos próximos dois anos, um sistema de catenária da Siemens para caminhões será testado em um trecho de dois quilômetros da rodovia E16 ao norte de Estocolmo. O ensaio utilizará dois veículos híbridos a diesel fabricados pela Scania e adaptados, em colaboração com a Siemens, para operar sob o sistema de catenária.

Siemens und Scania forschen gemeinsam am elektrifizierten Straßengüterverkehr / Siemens and Scania are conducting joint research into the electrification of road freight traffic

“O sistema de Rodovia elétrica da Siemens tem o dobro da eficiência dos motores de combustão interna convencionais. A inovação da Siemens alimenta os caminhões com energia a partir de uma catenária. Isto significa não apenas que o consumo de energia é reduzido pela metade, mas que a poluição do ar local também é reduzida”, diz Roland Edel, engenheiro chefe da divisão de mobilidade da Siemens.

Lkw mit Hybridantriebstechnik für den Einsatz auf elektrifizier

 O transporte é responsável por mais de um terço das emissões de CO2 da Suécia, com quase metade disso sendo originado pelo transporte de mercadorias. Como parte de sua estratégia de proteção do clima, a Suécia comprometeu-se a ter um setor de transporte independente de combustíveis fósseis até 2030. Devido ao crescimento esperado no transporte de carga, o transporte rodoviário de mercadorias tende a crescer da mesma forma que a capacidade ferroviária aumenta. É necessário, portanto, encontrar uma solução para transporte rodoviário de mercadorias livre de gás carbônico.

Durante o teste de dois anos, a Trafikverket, Administração de Transportes da Suécia e o Condado de Gävleborg querem criar uma base de conhecimentos para saber se o sistema de Rodovia elétrica da Siemens é adequado para futuro uso comercial de longo prazo e implantação adicional. “De longe a maior parte das mercadorias transportadas na Suécia passa pelas rodovias, mas apenas uma parte limitada das mercadorias pode ser transferida para outros tipos de modal. É por isso que temos de libertar os caminhões de sua dependência de combustíveis fósseis, para que eles também possam ser utilizados no futuro. Rodovias elétricas oferecem essa possibilidade e são um excelente complemento para o sistema de transporte”, diz Anders Berndtsson, estrategista-chefe da Administração de Transportes da Suécia.

O núcleo do sistema é um pantógrafo inteligente combinado com um sistema de acionamento híbrido. Um sistema de sensores permite que o pantógrafo seja conectado e desconectado da catenária a velocidades de até 90 km por hora. Caminhões equipados com o sistema são alimentados pela fiação de catenárias aéreas à medida que se movimentam, permitindo sua viagem eficiente e sem emissões locais. Graças ao sistema híbrido, também são possíveis operações fora da linha de contato, mantendo assim a flexibilidade dos caminhões convencionais. A tecnologia da Rodovia elétrica apresenta uma configuração aberta. Como resultado, soluções de baterias ou gás natural, por exemplo, podem ser implementadas como uma alternativa para o sistema de acionamento híbrido a diesel usado na Suécia. Isso permite que o sistema seja adaptado com flexibilidade para a aplicação específica.

Intelligenter Stromabnehmer ermöglicht volle Flexibilität des

No momento, a Siemens está desenvolvendo outro projeto de demonstração de Rodovia elétrica na Califórnia. Este projeto está sendo realizado em colaboração com a montadora Volvo em nome do Distrito de Controle de Qualidade da Costa Sul (SCAQMD). Os testes serão realizados ao longo de 2017 para ver como diferentes configurações de caminhões interagem com a infraestrutura Rodovia elétrica nas proximidades dos portos de Los Angeles e Long Beach.

Siemens und Scania forschen gemeinsam am elektrifizierten Straßengüterverkehr / Siemens and Scania are conducting joint research into the electrification of road freight traffic
Fotos e Imagens: Divulgação / Scania CV AB

Ford lança New Fiesta com motor 1.0 Turbo

José Oswaldo Costa

de Campinas / SP

New Fiesta - Azul - Branco - Prata (1)A Ford está apresentando, para a imprensa especializada, seu compacto premium agora equipado com motor 1.0 turbo de 125cv e 17,3 kgfm de torque, da moderna família Ecoboost.

1.0-liter EcoBoost EngineA motorização está disponível somente na versão topo de linha Titanium Plus e utiliza transmissão automatizada (Powershift). Não há opção por câmbio manual.

Com a chegada do motor 1.o turbo, o 1.5 sai de linha. Além dele, a outra opção de motorização para a linha 2017 é a 1.6.

New Fiesta - Azul - Branco - Prata (4)

Fotos: Divulgação / Ford

Preços e versões da linha 2017 do Ford New Fiesta:

SE 1.6 – manual: R$51,99 mil

SEL 1.6 – manual: R$58,79 mil

SEL 1.6 – automatizado: R$64,99 mil

Titanium Plus 1.6 – automatizado: R$70,69 mil

Titanium Plus 1.0 Turbo – automatizado: R$71,99 mil

Veja a matéria completa no Diário do Comércio da próxima sexta-feira (01/07).

*o colaborador viaja a convite da Ford

 

Honda lança a linha 2016 da família 500

José Oswaldo Costa* (Matéria publicada no Diário do Comércio – Edição: 24/06/16)

honda 500A Honda apresentou, nessa semana, as novidades da família 500. A linha 2016 dessas motocicletas chega à rede de concessionárias da marca, com visual mais agressivo e moderno, no mês de julho. Ela é composta pela naked CB 500F, pela esportiva CBR 500R e pela crossover CB 500X.

Todas elas compartilham a mesma base mecânica e utilizam chassi do tipo Diamond Frame. Ele é produzido em tubos de aço, é leve e robusto, e oferece boa elasticidade. A suspensão dianteira apresenta grafo telescópico ajustável e, a traseira (Pro-Link), ganhou novo ajuste. As rodas de 17 polegadas são de liga leve e utilizam pneus 120/70-ZR17M/C (dianteira) e 160/60-ZR17M/C (traseira), da marca Dunlop.

O conjunto de freios conta com discos: 320mm na dianteira e 240mm na traseira. Todas elas trazem sistema ABS, sendo que a CB 500F tem uma versão (mais barata) que não conta com esse sistema. O motor é bicilíndrico de quatro tempos e 471 cm³. Ele possui duplo comando de válvulas no cabeçote, quatro válvulas por cilindro e arrefecimento líquido, desenvolvendo a potência máxima de 50,4 cv a 8.500 rpm. O torque máximo é de 4,55 kgfm a 7.000 rpm.

Novidades –  Os três modelos receberam novas carenagens. Além disso, faróis e lanternas passam a ser em LED. O manete de freio foi dimensionado, ganhando melhor empunhadura e visual mais esportivo. Ele também é ajustável.

O assento do piloto recebeu novo recorte que proporciona melhor ajuste do corpo. As alças do garupa passam a ser embutidas na carenagem. Na CB 500X foi adotado um para-brisa mais alto com até duas possibilidades de montagem. As três motocicletas apresentam painel de instrumentos digital que inclui velocímetro, conta-giros por gráfico de barras, relógio, hodômetro (parcial e total), consumo de combustível (instantâneo e médio), além de indicadores de diagnóstico do motor.

Todas elas trazem tanque de combustível redimensionado. Para os modelos CB 500F e CBR 500R, o aumento da capacidade foi de cerda de 1 litro (total de 16,7 litros). Já para a CB 500X, o aumento foi de 0,4 litro (total de 17,7 litros).

A seguir, os preços sugeridos pela Honda para a família 500, linha 2016:

Honda CB 500F – R$26 mil (versão STD) e R$28 mil (versão ABS)

honda 500 3

Honda CBR 500R – R$29 mil (versão ABS)

honda 500 2

Honda CB 500X – R$29,90 mil (versão ABS)

honda 500 4

Fotos: Divulgação / Honda

*Colaborador