Hyundai Creta passa a contar com a versão Sport

Da Redação

CRETA SPORT 2.0A Hyundai amplia a gama de versões do Creta, a partir de novembro, com a nova opção Sport. O preço final será informado próximo do início das vendas e deverá ficar entre as configurações Pulse Plus 1.6 e Prestige 2.0, na faixa de R$95 mil a R$98 mil, de acordo com a montadora.

Externamente, o Hyundai Creta Sport chama a atenção pelo exclusivo pacote Black Design, que “pinta” de preto brilhante alguns detalhes.

O kit traz para-choque frontal com contorno da grade hexagonal em preto brilhante e, no mesmo acabamento, barras de teto longitudinais, retrovisores com luz indicadora de direção, protetores de para-choque dianteiro e traseiro, além de faróis com projetor e luz diurna DRL de LED com marcação em preto no interior.

São exclusivos desta versão o spoiler de teto, também em preto brilhante, e as rodas de liga leve diamantadas de 17 polegadas. Lanternas Clear Type, antena de teto do tipo barbatana e emblema “Sport” na tampa do porta-malas completam o visual externo.

CRETA SPORT 2.0

CRETA SPORT 2.0Por dentro, o Hyundai Creta Sport recebe o pacote Sport Luxury, que oferece bancos de couro e tecido pretos, volante revestido de couro, detalhes em preto fosco metalizado e acabamento interno de teto também na cor preta.

O SUV é equipado com o já conhecido motor 2.0, de 166 cv e 20,5 kgf.m de torque, acoplado ao câmbio automático de seis velocidades.

Dentre outros, é traz os seguintes itens: ar-condicionado automático digital, saída de ar para os bancos traseiros, direção elétrica progressiva, vidros elétricos one-touch com abertura e fechamento automático pela chave, retrovisores externos com ajuste elétrico e luz indicadora de direção, computador de bordo, piloto automático com controles no volante e acendimento automático dos faróis (sensor crepuscular).

Completa o pacote a central multimídia, que tem tela sensível ao toque de 7 polegadas, conectividade por Google Android Auto e Apple CarPlay, e câmera de ré com linhas dinâmicas.

CRETA SPORT 2.0Assim como outras versões do Hyundai Creta, o modelo Sport é equipado com airbags frontais, controle de estabilidade e tração, gerenciamento de estabilidade, sinalização de frenagem de emergência, assistente de partida em rampa, faróis com iluminação cornering lamp e sistema Stop & Go de parada automática do motor.

O veículo estará disponível nas cores sólidas Preto Onix e Branco Polar, nos tons metálicos Prata Metal e Bronze Terra e na pintura perolizada Vermelho Chilli.

CRETA SPORT 2.0

CRETA SPORT 2.0

Fotos: Wagner Menezes / WM Photo Studio / Hyundai / Divulgação

GM divulga o preço de lançamento do SUV médio Equinox

Da Redação

GM_foto01_19-09-17O Equinox é o lançamento da Chevrolet mais aguardado no ano. O SUV será oficialmente apresentado em outubro, mas já pode ser reservado a partir desta quarta-feira (20) na rede de concessionárias. Dessa forma, a montadora divulgou o preço de lançamento: R$149,90 mil.

O motor que equipa o modelo é um 2.0 turbo, de 262 cv e 37 kgfm de torque. Já a transmissão, inédita na linha Chevrolet, é automática de nove marchas.

O segmento de SUV é o que mais cresce no mercado e, com a chegada do Equinox, a Chevrolet passará a ter três produtos complementares: o Equinox ficará posicionado entre o Tracker e o Trailblazer.

GM_foto04_19-09-17
“O consumidor de SUV médio busca cada vez mais tecnologia, sofisticação e segurança para a família, mas a escolha depende muito da percepção de valor que o produto transmite para ele. O Equinox é o SUV de maior sucesso da Chevrolet no mundo e está chegando ao Brasil como o modelo mais completo, espaçoso e potente em sua faixa de preço, onde se concentra aproximadamente metade das vendas do segmento”, explicou Hermann Mahnke, Diretor de Marketing da Chevrolet.

O Equinox fará a estreia no mercado brasileiro da versão Premier, a mais sofisticada da linha Chevrolet no mundo. A versão Premier é caracterizada pela ampla aplicação de materiais nobres, itens de alta tecnologia e alto nível de refinamento.

No caso do Equinox Premier, os bancos são revestidos com material e acabamento especiais, como couro perfurado e as costuras duplas. O painel conta com acabamentos soft touch (macios ao toque) que são aplicados em outras áreas de contato também.

GM_foto05_19-09-17
O assento do motorista possui regulagem elétrica com memórias, enquanto o sistema de áudio traz alto-falantes de alta definição da marca Bose.

O ar-condicionado oferece opção de temperatura diferente para os ocupantes dianteiros, dutos traseiros e a possibilidade de acionamento remoto com a ignição para que a cabine inicie seu processo de refrigeração antes mesmo do embarque dos passageiros.

Segurança – No quesito segurança, o modelo vem equipado com frenagem automática de emergência, alertas sensorial, luminoso e sonoro de colisão, assistente de permanência na faixa e de estacionamento, alerta de ponto cego, airbags duplos, laterais e do tipo cortina, controles de estabilidade e tração, sistema de tração integral (AWD), entre outros.

GM_foto02_19-09-17Fotos: Roche Photo / General Motors / Divulgação

Do lado de fora do veículo, vale ressaltar os faróis Full LED inteligentes (sistema que altera o facho alto de acordo com o tráfego para não ofuscar, por exemplo, a visão do motorista do veículo que vem em sentido contrário) e o teto solar panorâmico com acionamento elétrico, enquanto as rodas de 19 polegadas trazem design único e face com acabamento diamantado.

O mesmo efeito cromado se aplica nos insertos dos para-choques e nas duas ponteiras aparentes do escapamento -uma em cada extremidade do veículo.

Já a tração é integral, do tipo AWD, e pode funcionar nos modos 4×2 e 4×4, dependendo da condição de rodagem e parâmetros de segurança. O ajuste manual é feito por meio de um seletor no console central do painel.

Está lembrando de verificar os freios?

Da Redação

Ele não está à vista do motorista no veículo, mas é um dos itens mais importantes para garantir segurança. Sua manutenção é tão fundamental que deve ser feita periodicamente para evitar acidentes.

E, acima de tudo, não garante somente segurança do condutor e passageiro, mas também de pedestres e outros veículos ao redor. Estamos falando do sistema de freios.

O sistema contém 15 componentes, entre os principais estão: lona, tambor, cilindro de roda, cilindro mestre, servo freio, pinça, disco, pastilha e fluído de freio.

“Um detalhe simples e que qualquer pessoa pode se atentar é na observação do painel eletrônico do veículo. O sistema de freios possui uma luz de anomalia, se ela estiver acesa, normalmente na cor vermelha, é porque há algum problema”, esclarece Fábio Facca, gerente nacional de vendas varejo da Campneus, maior revendedora Pirelli do País, presente em 16 Estados.

Além do sinal luminoso, detalhes como a vibração no volante, ou ruídos no pedal, podem ser outros indícios de que o sistema possui algum problema.  Um dos itens que muitas vezes não é avaliado, mas que tem uma importância fundamental, é o fluído de freio. Ele deve ser avaliado sempre a cada seis meses.

Muitas vezes o consumidor deixa para fazer uma revisão no sistema quando sente que, ao pisar no freio, uma aspereza acima do normal está presente no momento.

“A pastilha de freio já indica antecipadamente que está desgastando. Ela possui uma marca que indica esse limite de desgaste. Quando ela chega a níveis alarmantes, que é praticamente ferro com ferro, o freio não funcionará direito, gerando riscos para o condutor em frenagens de emergência”, afirma Facca.

Não existe um prazo definido para substituição dos componentes do sistema de freios, o nível de desgaste de uma peça está relacionado à forma de uso do veículo, trajeto de circulação, peso e manutenção preventiva. “É sempre recomendado a revisão periódica do sistema completo para evitar problemas e reduzir os custos de manutenção”, finalizou

BMW Série 4 Cabrio Sport estreia nas concessionárias do País

Da Redação

37165691621_1fa276f150_oO novo BMW Série 4 Cabrio Sport 2017/2018 acaba de estrear nas concessionárias autorizadas BMW do País, com novidades.

Entre as principais, novas rodas de liga leve esportivas Star Spoke, de 19 polegadas, novos materiais de acabamento interno e itens inéditos, como faróis de LED e preparação para Apple CarPlay.

O preço sugerido é R$294,95 mil.

A capota rígida retrátil pode ser acionada com o simples toque de um botão. O porta-malas, por sua vez, é de fácil acesso mesmo com a capota rebaixada e oferece espaço para até 370 litros de bagagens.

No interior, peças feitas em alumínio Carbon Dark com detalhes em Pearl Gloss Chrome, além do couro Dakota nos assentos e guarnições internas das portas.

Sob o capô do BMW Série 4 Cabrio Sport está acomodado um motor de quatro cilindros, 2.0 litros, com tecnologia TwinPower Turbo e capaz de entregar 252 cv de potência, a 5.200 rpm, e torque máximo de 350 Nm, entre 1.450 e 4.800 rpm.

37165695001_9bb6dea87d_oEsse motor precisa de, apenas, 6,3 segundos para levar o carro de 0 a 100 km/h. O conjunto motriz integra, ainda, uma transmissão automática de oito marchas, com paddle shifts atrás do volante para efetuar trocas de marcha, e tração traseira, um dos legados da marca bávara.

No caso do conversível, as funcionalidades englobam o BMW Driving Experience com função Eco Pro – capaz de reduzir o gasto de combustível em até 20%, segundo a montadora -, sistema Auto Start/Stop, regeneração de energia de frenagem e unção Coasting, em que o motor é desacoplado da transmissão quando o motorista tira o pé do acelerador, entre velocidades de 45 e 130 km/h, contribuindo também para a redução do consumo de combustível e emissões.

Segurança – Entre outros, o BMW Série 4 Cabrio Sport conta com dispositivos como controle de velocidade de cruzeiro, sensores de estacionamento traseiro (com câmera traseira) e de chuva, defletor de ar, bancos elétricos esportivos com memória e cinto de segurança integrado aos assentos dianteiros, e pacote de luzes internas.

O modelo apresenta, ainda, o assistente de farol alto, cuja função é alternar fachos de luz baixa ou alta conforme a presença de veículos à frente ou em sentido contrário, e Comfort Access, que permite acessar o veículo e acionar a ignição sem utilizar a chave, e abrir o porta-malas automaticamente movimentando o pé sob o para-choque traseiro.

A lista de equipamentos de série traz, entre outros itens, sistema de segurança de capotamento, quatro airbags – duplos frontais e laterais dianteiros –, freios a disco ventilado com ABS, e controles de estabilidade e tração e pneus BMW Star Marking com tecnologia Run-Flat.

37117879766_fe1ab43639_o

Fotos: BMW Group Brasil / Divulgação

Conectividade – O BMW 430i Cabrio Sport vem com um pacote de conectividade e que agrega, entre outros equipamentos, Apple CarPlay, capaz de transferir a interface do iPhone para a tela do sistema de infotainment do veículo por meio de uma conexão sem fio; sistema de navegação – que inclui leitor de CD, DVD, entrada USB e HD de 20 GB para armazenamento de arquivos de áudio e tela de alta resolução de 8,8 polegadas –, chamada de emergência inteligente (por meio do toque de um botão ou chamado automático em caso de colisão grave), BMW Teleservices (que informa a necessidade de serviços baseado em condições de uso do carro), serviços ConnectedDrive (acesso a notícias online e por meio de apps BMW) e concierge (suporte e informações ao cliente 24h/dia e 7 dias/semana), informação de trânsito em tempo real, pacote avançado de telefonia com Bluetooth e interface USB, além de serviços remotos, para utilização de funcionalidades do veículo remotamente, por meio de smartphones Android e iOS.

O equipamento de som tem qualidade surround e é fornecido pela empresa especializada em sistemas profissionais de áudio Harman Kardon

Família Delivery passa a ter onze modelos

José Oswaldo Costa*    (Publicado no Diário do Comércio – Edição: 15/09/2017)

de Resende (RJ)

Volkswagen Caminhões e Ônibus mira no segmento de até 3,5 ton. com a opção Express

Vei1 - Malagrine - Volkswagen - DivulgaçãoAtravessamos um momento único no que diz respeito ao transporte de cargas urbano. Muitas cidades já proíbem, ou restringem ao máximo, a circulação de grandes caminhões em ruas e avenidas mais centralizadas e movimentadas.

É nesse cenário que os caminhões leves e semileves, com capacidade de carga entre 3,5 e 11 toneladas, ganham importância. Principalmente os primeiros.

Além de ter a circulação permitida (se enquadram entre os chamados VUC – Veículo Urbano de Carga), veículos com até 3,5 toneladas de capacidade de carga podem ser dirigidos por condutores que possuem, apenas, a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) da categoria B. Não há exigência pelas categorias C ou D.

Hoje, o segmento de leves e semileves é responsável por 31% da vendas totais de caminhões no Brasil. Os extrapesados respondem por idênticos 31% enquanto, os médios e pesados (capacidade de carga entre 13 e 31 toneladas), são donos de 38% da fatia do bolo.

As projeções mostram que, até 2030, os leves e semileves responderão por 39% das vendas totais. Por esses motivos apresentados, a Volkswagen Caminhões e Ônibus acaba de lançar seis novos modelos para integrar a família Delivery.

A linha Delivery já contava com cinco opções: 5.150 (5 ton.), 8.160 (8 ton.), 9.160 (9 ton.), 10.160 (10 ton.) e 13.160 (13 ton.). Agora, recebe os seguintes modelos: Express (3,5 ton.), 4.150 (4 ton.), 6.160 (6 ton.), 9.170 (9 ton.), 11.180 (11 ton.) e 13.180 (13 ton.).

Com esses lançamentos, a linha completa abrangerá o mercado de caminhões desde os que partem de 3,5 toneladas chegando, até, aos que possuem capacidade para 13 toneladas.

Vei2 - Malagrine - Volkswagen - DivulgaçãoDe acordo com a VW Caminhões e Ônibus, o investimento total para o desenvolvimento dos novos modelos foi da ordem de R$ 1 bilhão. O tempo necessário para chegar ao produto final foi de 5 anos e foram rodados mais de 4 milhões de quilômetros em testes.

A nova linha será lançada mundialmente, mas o Brasil será o primeiro mercado a recebê-la. Produzido na planta de Resende, no interior do Rio de Janeiro, conta com três versões de acabamento: City, Trend e Prime (topo de linha).

A nova linha Delivery teve sua engenharia desenvolvida no Brasil enquanto, o design, ficou aos cuidados dos alemães. É um caminhão desenvolvido totalmente do zero.

Apesar do lançamento de seis novos caminhões, pode-se dizer que a grande estrela do evento de apresentação à imprensa especializada foi o Delivery Express.

Ele é o principal modelo a se encaixar nos parâmetros que apresentamos no início dessa matéria: capacidade para até 3,5 toneladas, permissão para rodar em locais de circulação restrita e pode ser conduzido por quem possui, apenas, a CNH da categoria B. Além disso, em pedágios, paga o mesmo valor de um automóvel.

IMG_2349A VW Caminhões e Ônibus apresentou soluções interessantes para esse modelo. Um bom exemplo é o fato de, pela primeira vez na história da montadora, ele contar com suspensa dianteira independente.

Outro detalhe importante é que ele pode sair da fábrica já encarroçado, seja para carga seca, seja com baú. Sua capacidade de carga líquida é de 1 tonelada. Caso não queira dessa forma, o cliente pode optar para que o veículo seja entregue, apenas, no chassi.

De acordo com a Volkswagen, seus concorrentes ou são veículos derivados de picapes ou são caminhões com cabine semiavançada. O Delivery Express é o único com cabine avançada (posicionada acima do motor) e que oferece 2 metros de largura dentro da cabine.

Os concorrentes não passam de 1,80 metro de largura. Dentre eles, podemos citar o Iveco Daily, o Mercedes-Benz Sprinter, o Hyundai HR e o Ford F350.

IMG_0873Interior – A cabine do novo Delivery foi desenvolvida com o foco na ergonomia, no conforto e na robustez.

Posição de dirigir, empunhadura do volante, regulagem de altura do banco, painel de instrumentos, porta-objetos e espaço suficiente para transitar no interior, indo do banco do motorista até o do passageiro de forma rápida, foram as premissas iniciais.

Vei3 - Malagrine - Volkswagen - DivulgaçãoA concepção dos bancos, ainda de acordo com a Volkswagen, contou com a colaboração de dezenas de pessoas de diferentes estaturas e portes físicos, de modo que a condução seja confortável para todos.

Os assentos são feitos com tecidos de alta resistência e hidrorrepelentes, que não mancham. Em cores escuras, também são ideais para o dia a dia. A posição dos pedais foi adequada ao anda e para das entregas urbanas, sem exigir grande esforço de acionamento ao motorista, o que reduz os riscos de lesão por esforço repetitivo (LER).

A cabine vem, ainda, com novo sistema de basculamento por meio de uma alavanca localizada em seu interior. De fácil acionamento, proporciona mais segurança e conforto em manutenções.

No quadro de instrumentos destaca-se o conceito modular, que permite ao operador organizar dispositivos como rádio, tacógrafo e equipamentos próprios de cada operação. É o caso da temperatura do baú frigorífico, por exemplo, que deve ser monitorada sem que o motorista tire os olhos da via.

Vei4 - Malagrine - Volkswagen - Divulgação

Motores Cummins e transmissão manual

Os modelos Express e 4.150 são equipados com o motor Cummins ISF de 2.8 litros. Ele alcança 150 cv e um torque máximo de 360 Nm numa ampla faixa de rotações para garantir retomadas rápidas, agilidade e menor consumo possível de combustível nas entregas urbanas. O dois caminhões são os únicos da nova linha dotados com tecnologia EGR

Para o Delivery 6.160, o motor também é o Cummins ISF, 2.8 litros, mas desta vez, com solução SCR para o pós-tratamento. Sua potência chega a 160 cv e o torque máximo fica em 430 Nm.

Os veículos de 9, 11 e 13 toneladas, por sua vez, utilizam o Cummins ISF, de 3.8 litros e tecnologia SCR. Os três registram o torque máximo em 600 Nm, variando a potência entre 165 e 175 cv.

O novo Delivery estreia quatro versões de transmissão manual de seis velocidades totalmente novas, além da opção automatizada.

O Delivery Express e o 4.150 estão equipados com uma caixa ESO-4106, enquanto o de 6 toneladas vem com a ESO-4206. Já os novos modelos de 9 e 11 toneladas contam com a transmissão ESO-6106, e o 13.180 tem a caixa ESO-6206.

IMG_0819

Fotos: Malagrine / VW Caminhões e Ônibus / Divulgação

Haverá, também, a opção de transmissão automatizada para os veículos de 9, 11 e 13 toneladas, baseada na versão manual, mais confortável ao motorista. O item está em fase final de desenvolvimento.

Algumas características do novo VW Delivery (de série e opcionais): ar-condicionado; conector de ar para limpeza da cabine; acionamento elétrico dos vidros; retrovisores com ajuste elétrico; trava elétrica das portas; preparação para climatizador;  faróis de neblina; proteção dos degraus; preparação para PTO; cruise control e alarme sonoro para cinto de segurança do motorista.

A VW Caminhões e Ônibus ainda não divulgou os preços dos novos integrantes da família Delivery. Porém, informou que eles devem ser superiores entre 7% e 10% na comparação com os demais (e antigos) modelos da linha.

Os executivos disseram que, mundialmente, a nova linha tem potencial para vender 100 mil unidades anualmente. Para o Brasil, a expectativa, disseram, é de comercializar 30 mil unidades nos próximos anos (sem especificar em quantos).

O desafio é grande no atual momento econômico que o País atravessa. Para que se tenha uma ideia, no melhor ano da planta de Resende, 2011, foram produzidas pouco mais de 80 mil unidades (entre caminhões e ônibus). Ano passado, com a recessão econômica, esse número total foi um pouco superior à marca de 20 mil unidades.

As vendas da nova linha respeitarão o seguinte cronograma: setembro de 2017 – Delivery 11.180 e 9.170; entre dezembro de 2017 e janeiro de 2018 – Delivery 6.160; fevereiro de 2018 – Delivery Express; entre fevereiro e março de 2018 – Delivery 4.150 e entre março e abril de 2018 – Delivery 13.180.

*o jornalista viajou a convite da Volkswagen Caminhões e Ônibus

**as fotos dessa matéria (caminhão branco, interior e motor) são da versão Express

Honda apresenta o Fit 2018

Da Redação

EXL_Externas (86)A Honda apresentou, ontem, o Fit em sua versão 2018. O modelo da montadora japonesa recebeu aprimoramentos no design, segurança e conforto.

O Fit 2018 traz mudanças no design frontal e traseiro, bem como novas tecnologias de iluminação, como luzes diurnas de rodagem e lanternas em LED, além de faróis em LED na versão EXL.

Em suas versões superiores, o modelo traz ar-condicionado digital e conectividade com os sistemas Apple CarPlay e Android Auto.

O Fit apresenta novos para-choques de desenho mais encorpado, grade frontal redesenhada, bem como novos faróis e lanternas.

EXL_Externas (18)Ele passa a contar com luzes de rodagem diurnas em LED, que mudam de posição de acordo com sua versão: nos modelos DX, LX e EX, estão localizadas na parte inferior do para-choque.

Ela é item de série na versão EX e disponível como acessório para as versões DX e LX. Já na EXL, topo de Lina, o sistema de iluminação é integrado aos faróis Full LED, exclusivos da versão, que permitem uma visibilidade superior à noite e mais requinte ao modelo.

EXL_Externas (87)As inéditas lanternas com iluminação em LED, agora, também acendem na região das colunas traseiras, aumentando ainda mais a visibilidade e a segurança e são item de série em todas as versões.

EXL_Externas (19)Essas novas lanternas oferecem o sistema de sinalização em frenagens de emergência ESS (Emergency Stop Signal) que, em frenagens bruscas, piscam automaticamente e de forma rápida e intermitente para alertar o condutor que vem atrás, minimizando o risco de colisões traseiras.

As versões DX e LX adotam rodas de liga leve de 15 polegadas, com desenhos diferenciados, enquanto as versões EX e EXL recebem rodas de 16 polegadas com novo acabamento escurecido.

Palhetas de limpadores do para-brisa do tipo flat blade são de série em todas as versões, mais aerodinâmicas, de design mais limpo e de maior funcionalidade.

EXL_Externas (82)Segurança – A segurança foi aprimorada no modelo 2018 com a adoção, em toda a linha, do sistema VSA (Vehicle Stability Assist), que agrega controle de tração e estabilidade, freios ABS com EBD (Electronic Brake Distribuition) e BA (Brake Assist) e MA-EPS (Motion Adaptive Electric Power Steering), que auxilia no controle da direção em situações de baixa aderência ou em curvas, atuando de maneira ativa no controle do veículo.

Além disso, o Fit passa a trazer o sistema HSA (Hill Start Assist) de auxílio de saída em ladeiras e o ESS, de alerta de frenagem de emergência.  São equipamentos de segurança de série, disponíveis em todas as versões.

EXL_Internas (2)A versão EX, além dos dois airbags frontais obrigatórios, adotará airbags laterais. A EXL, por sua vez, traz também as bolsas infláveis laterais do tipo cortina, totalizando seis airbags.

O Fit 2018, nas versões EX e EXL, passa a adotar simulação de trocas de marchas (7), por meio de borboletas atrás do volante, nos modelos equipados com transmissão CVT. A versão DX possui transmissão manual de cinco velocidades,

Toda a linha Fit é equipada com o motor 1.5, com controle eletrônico variável de sincronização e abertura de válvulas. Com etanol, esse propulsor gera 116 cv de potência a 6.000 rpm e 15,3 kgf.m de torque a 4.800 rpm. Quando abastecido com gasolina, são 115 cv a 6.000 rpm e 15,2 kgf.m a 4.800 rpm.

Conteúdo – Desde as versões iniciais, o Honda Fit 2018 oferece de série ar-condicionado, direção elétrica, vidros elétricos em todas as portas, regulagens de altura e profundidade da coluna de direção, além de variados porta-objetos espalhados pelo interior, dentre outros equipamentos.

EXL_Internas (1)A versão EXL passa a oferecer uma nova central multimídia de sete polegadas que traz navegador integrado e conectividade com o sistema Apple CarPlay e Android Auto.

Esse sistema de áudio vem ainda com navegador integrado e a visualização da câmera de ré com três ângulos de visão e indicação de distância por cores, com indicação de ponto máximo para abertura do porta-malas.

EXL_Internas (23)Nesta versão, o sistema de áudio traz dois tweeters nas colunas frontais, enquanto o volante traz comando de voz, para operação das funcionalidades dos sistemas Android Auto e Apple CarPlay.

Outra novidade desta versão é a adoção de retrovisores externos rebatíveis eletricamente.

EXL_Externas (10)Além disso, as versões EX e EXL incorporam novidades como ar condicionado digital automático, com painel touchscreen para regulagem de temperatura e intensidade.

Essas versões recebem, ainda, um descansa-braço central com revestimento em couro, volante com paddle-shifts e vidros elétricos com função um toque para motorista e passageiro da frente.

O Honda Fit 2018 chega ao mercado em cinco versões: DX, LX, EX e EXL, além da nova versão Personal. A transmissão é manual na versão DX e CVT nas demais – com simulação de sete marchas nas versões EX e EXL.

EXL_Internas (6)A versão Personal é uma opção que traz a possibilidade de personalização de conteúdo. Equipada com transmissão CVT, oferece, de série, o VSA com HSA e ESS, controle de cruzeiro, retrovisores com luz indicadora de direção, lanternas traseiras em LED e ajuste de altura do banco do motorista.

O Fit Personal traz ainda os equipamentos comuns a todas versões, como ar-condicionado, direção elétrica, vidros elétricos e travas elétricas em todas as portas e volante com regulagem de altura e profundidade.

EXL_Internas (11)

Fotos: Honda / Divulgação

Seu principal atrativo é o posicionamento de preço pensado em um público que busca opção com valores incluídos em isenção fiscal, aliado à possibilidade de adquirir um pacote adicional composto de jogo de rodas de 15 polegadas e sistema de áudio, que ativa equipamentos pré-instalados no modelo, como os alto-falantes, controle de áudio no volante, sistema HFT por Bluetooth e câmera de marcha a ré.

Preços Sugeridos*:

DX – MT: R$58,70 mil

Personal – CVT: R$68,70 mil

LX – CVT: R$70,10 mil

EX – CVT: R$75,60 mil

EXL – CVT: R$80,90 mil

*Pintura metálica (acréscimo de R$990) e pintura especial (acréscimo de R$1,29 mil)

Triumph lança a nova geração da Street Triple no Brasil

Da Redação

street-triple-rs-riding-2A Triumph está lançando no mercado brasileiro a nova geração do modelo roadster Street Triple, completamente remodelado, em duas versões: S (R$38,99 mil) e RS (R$48,99 mil), ambas equipadas com o novo motor três cilindros de 765 cc.

Desenvolvido a partir do motor Daytona feito para competições, o novo motor de 765 cc da Street Triple oferece um grande aumento de potência e torque com mais de 80 novos componentes em seu interior – incluindo novo virabrequim, pistões e cilindros galvanizados em Nikasil, e ainda maior diâmetro e curso.

A versão S, por exemplo, oferece 113 cv de potência (a 11.250 rpm), o que representa um aumento de até 33% em relação ao pico de potência da geração anterior lançada no Brasil (85 cv, a 11.260 rpm).

Além disso, agora seu torque chega a 73 Nm (a 9.100 rpm), um crescimento de 22% em comparação com o pico de torque do modelo anterior (59,9 Nm, a 8.304 rpm).

Já a versão RS proporciona o mais alto nível de desempenho já obtido por uma Street Triple até hoje, com um aumento de potência de até 44% sobre o modelo anterior, oferecendo 123 cv (a 11.700 rpm), e um crescimento de pico de torque de 28%, atingindo  77 Nm (a 10.800 rpm).

street-triple-rs-static-location-6Ambos os modelos contam com o recurso eletrônico Modos de Pilotagem para ajudar o piloto a controlar melhor as maiores potência e torque em cada condição de pilotagem.

A aceleração mais forte e as trocas de marchas mais precisas são permitidas com uma combinação de geometria revisada da transmissão, que também conta com a 1ª e a 2ª marchas mais curtas.

A 1ª marcha ficou 12% mais curta que no modelo anterior, enquanto a 2ª agora está 5% mais curta. Além disso, no modelo RS, uma nova configuração de embreagem slip-assist (deslizante e assistida) fornece ação mais leve da embreagem com menor esforço e ainda traz um sistema de segurança que evita o travamento das rodas durante a redução das marchas e frenagens.

Algumas tecnologias de controle e segurança presentes na Street Triple:

Sistema de aceleração ride-by-wire: Oferece uma aceleração mais precisa e respostas de aceleração mais exatas. Permite o uso de diferentes mapas de aceleração que, em conjunto com as configurações de controle de ABS e tração, resultam em até cinco modos de pilotagem (na RS).

Modos de pilotagem: Em conjunto com o sistema ride-by-wire, os dois modelos apresentam novos modos de pilotagem, que ajustam as configurações de resposta de aceleração, ABS e controle de tração. Na Street Triple S são dois modos de pilotagem: estrada e chuva. Na RS, são cinco modos de pilotagem: estrada, chuva, esportivo, pista e programável pelo piloto.

street-triple-rs-riding-1A Street Triple RS apresenta um novo painel de instrumentos de 5 polegadas, em TFT totalmente colorido, com ângulo ajustável para os pilotos acessarem o novo computador de bordo.

Há três estilos diferentes de exibição de tela à sua escolha, pré-definidos para os modos de pilotagem e facilmente alteráveis durante o uso.

Também é equipada com recursos adicionais, incluindo consumo de combustível médio e instantâneo, autonomia, seleção de modos de pilotagem, informações de serviço, temperatura do motor e cronômetro de voltas, entre outras informações.

Na Street Triple S há um conjunto de instrumentos em LCD totalmente revisado. Isso permite ao piloto selecionar os modos de pilotagem em movimento ou parado e acessar informações importantes do computador de bordo, como hodômetro, medidor de combustível, autonomia, distância percorrida, relógio e indicador de posição de marcha.

tft-instruments-3A Street Triple RS é equipada com um quickshifter, que permite aumentos de marcha sem o uso de embreagem, o que é até 2,5 vezes mais rápido do que o tempo exercido por um piloto competente com a embreagem. Esta tecnologia pode ser adicionada como um acessório opcional na versão S.

A Street Triple S vem com garfos dianteiros invertidos Showa de 41 mm, com funções separadas, com 110 mm de curso, e suspensão traseira com monochoque, com reservatório piggyback ajustável para pré-carga.

Já a RS possui garfos frontais com 41 mm de pistão Showa com maior especificação, ajustáveis para retorno e compressão. A suspensão traseira é um monochoque com reservatório piggyback premium Öhlins STX40.

Nos freios, a versão S é equipada com pinças deslizantes de dois pistões Nissin na dianteira e uma pinça deslizante de pistão único Brembo na traseira.

A Street Triple RS possui pinças radiais monobloco Brembo M50 de quatro pistões na dianteira, fornecendo potência de parada líder na categoria, com alavanca de razão e duração ajustável e uma pinça deslizante de pistão individual Brembo na traseira.

street-triple-rs-detail-5A Street Triple S é equipada com pneus premium Pirelli Diablo Rosso Corsa, que oferecem manuseio preciso e apurado, bem como excelente estabilidade e aderência na estrada. Enquanto isso, a RS vem com pneus topo de linha Pirelli Diablo Supercorsa SP, que oferecem desempenho esportivo avançado para uso em estrada e, ocasionalmente, em pista.

street-triple-rs-static-location-5

street-triple-rs-detail-7

street-triple-rs-detail-4

street-triple-rs-detail-6

Fotos: Triumph / Divulgação

OBS: as fotos que ilustram esse texto são da Street Triple RS