Comunicado

Prezados(as) Leitores(as),

Sou o jornalista responsável por todas as publicações feitas no blog DC Auto.

Com a matéria sobre o lançamento do Ford Mustang, publicada há pouco, faço uma pausa para recarregar as baterias. É hora de descanso e férias.

Dessa forma, conto com a compreensão de todos vocês, uma vez que o blog não será atualizado até o meu retorno, no mês de maio.

Nesse período da minha ausência, o DC Auto continuará sendo publicado, toda sexta-feira, na versão impressa do Diário do Comércio.

Essas matérias poderão ser acessadas, também, no site do jornal: http://www.diariodocomercio.com.br

Nos revemos em breve, com muitos assuntos e matérias interessantes sobre o apaixonante mundo dos motores.

Forte abraço,

José Oswaldo Costa

Ford Mustang é apresentado oficialmente

José Oswaldo Costa*   (Publicado no Diário do Comércio – Edição: 06/04/2018)

de São Paulo / SP

Esportivo icônico, lançado em 1964, chega ao Brasil em versão única GT com motor 5.0 V8 de 466 cv

Vei1 - Pedro Bicudo - Ford - DivulgaçãoUm ícone da indústria automotiva mundial está, oficialmente, entre nós. A Ford lançou, nessa semana, o Mustang. Lançado nos Estado Unidos em abril de 1964, o muscle car chega ao Brasil em sua 6ª geração.

Segundo a Ford, ele é o modelo esportivo mais vendido dos EUA nos últimos 52 anos. Na Europa, onde chegou em 2015, teve 9,3 mil pedidos durante sua pré-venda (em 2014) e, desde o lançamento oficial, já emplacou mais de 33 mil unidades.

No Brasil, sua pré-venda teve 275 pedidos sendo que, desses, 187 unidades já foram emplacadas. Interessante destacar que, desse volume, 30% foi dar cor vermelha, 20% na cor preta e 15% na cor branca. Importante informar que todas as 11 cores do catálogo do Mustang estão disponíveis para o consumidor nacional.

Comercializado, hoje, em mais de 140 países, ele desembarca no País em versão única, a GT. O preço, promocional de lançamento, é R$ 299,90 mil. Essa versão, nos Estados Unidos, é vendida por US$ 54 mil, segundo informou a Ford.

Usina de Força – O ronco do motor do Ford Mustang GT é de arrepiar qualquer amante de automóveis. Verdadeira música para os ouvidos. É difícil imaginar que o seu dono realmente aproveitará o sistema de som, incorporado ao multimídia – com tela de 8 polegadas sensível ao toque e com acesso ao Apple CarPlay e ao Android Auto –,  já que o motor 5.0 V8 é tudo o que se quer ouvir quando estamos ao volante.

Vei2 - Pedro Bicudo - Ford - DivulgaçãoEsse motor, denominado pela Ford como Coyote, é de 3ª geração. Ele é capaz de gerar 466 cv e 556 Nm de torque (a 4.625 rpm). Interessante que o “nosso” Mustang tem mais cavalos do que o norte-americano.

Lá, ele possui 460 cv. Segundo a Ford, o ganho de 6 cv se deve à alta concentração de etanol, que é misturado na composição da nossa gasolina. O motor conta com sistema de injeção de combustível direta e indireta e duplo comando de válvulas variável.

O Mustang GT leva 4,3 segundos para sair da imobilidade e atingir os 100 km/h. A velocidade máxima, limitada eletronicamente, é de 250 km/h.

A transmissão automática, com possibilidade de trocas manuais por meio de “borboletas” (paddle shifts) atrás do volante, é de 10 marchas. De acordo com a montadora, as trocas são realizadas em menos de 0,5 segundo.

Ford Mustang GT Premium 2018_Estúdio (4)A suspensão adaptativa não precisou passar por alterações para que o esportivo possa rodar em nossas ruas e estradas. Isso devido à tecnologia MagneRide, que utiliza amortecedores com fluido viscoso eletromagnético e sensores que monitoram as condições da pista mil vezes por segundo para oferecer a melhor resposta em cada situação de rodagem, conforme explicou a montadora.

Tecnologias – O Ford Mustang GT é equipado com seis modos de direção. Eles permitem um ajuste diferenciado para a direção, para a resposta da aceleração, para as configurações da transmissão e do controle de estabilidade.

São eles: Normal, Esportivo, Esportivo+, Pista, Drag e Neve/Molhado, além de uma seleção que o condutor pode personalizar ao seu gosto (MyMode).

Mesmo sendo um legítimo esportivo, o modelo conta com tecnologias semiautônomas. Podemos destacar o piloto automático adaptativo, o alerta de colisão com assistente autônomo de frenagem e detecção de pedestres, o assistente de frenagem de emergência e o sistema de permanência em faixa com detecção de fadiga.

O Mustang GT também vem equipado com o Track Apps, função que permite registrar vários dados de performance do veículo, como aceleração, tempo de volta e frenagem. O Line Lock, que bloqueia eletronicamente as rodas dianteiras para o preaquecimento dos pneus traseiros em largadas, o famoso burnout, é um recurso exclusivo para as pistas.

Vei5 - Pedro Bicudo - Ford - DivulgaçãoNo quesito segurança, destacamos a presença de 8 airbags (frontais, laterais, do tipo cortina e de joelhos); freios esportivos Brembo, controles eletrônicos de estabilidade e tração, assistente de partidas em rampas, câmera de ré, farol alto automático, sensor de chuva, sensor de estacionamento traseiro e sensor de monitoramento da pressão dos pneus.

Habitáculo é muito confortável

O quadro de instrumentos, totalmente digital, é de 12 polegadas. Ele é configurável e permite selecionar várias telas. Além disso, oferece 27 opções de cores.

Como dissemos anteriormente, o sistema multimídia (SYNC 3) conta com tela sensível ao toque de 8 polegadas. Ela apresenta conexão bluetooth e duas entradas USB do tipo smart charge.

O multimídia é equipado com assistência de emergência que faz uma ligação automática para o Samu em caso de acidentes com acionamento dos airbags ou corte de combustível. Esse sistema fornece a localização do veículo e dados como velocidade, tipo do acidente e o uso dos cintos de segurança e dos airbags para auxiliar o atendimento.

Caso o proprietário se canse do ronco do poderoso motor (será?!), poderá utilizar o sistema de som Shaker Pro PremiumSound. Ele tem 390 W de potência e 12 alto-falantes, incluindo um subwoofer de 8 polegadas.

Vei3 - Pedro Bicudo - Ford - DivulgaçãoOs bancos revestidos em couro são equipados com sistemas de aquecimento e refrigeração. A maioria dos ajustes são elétricos, mas o do encosto é manual.

De acordo com a Ford, o Mustang rodou, no Brasil, mais de 48.500 km para testes. Foram avaliados, principalmente, a durabilidade, as emissões de poluentes, os ruídos (internos e externos) e a eficiência energética. Além disso, foi feita a calibração do motor para o combustível nacional.

As revisões do muscle car têm preço fixo durante os três anos de garantia: R$2,88 mil. O comprador do modelo pode optar em estender a garantia para 4 ou 5 anos através dos planos de manutenção chamados de Ford Protect. Ele podem ter quatro ou cinco revisões. Esses planos têm os preços de R$ 4,43 mil e R$ 5,57 mil, respectivamente.

Nas revisões, os itens verificados são os seguintes: óleo do motor, fluido de freio, filtro de óleo do motor, filtro de combustível, elemento filtro de pólen da caixa de ventilação, elemento filtro de ar e vela de ignição.

Apesar do seu já belíssimo design, os proprietários ainda contam com alguns acessórios para diferenciá-lo. São eles: entrada de ar para as janelas traseiras, entrada de ar para os para-lamas traseiros, rodas de 19 polegadas de alumínio com acabamento em pintura de níquel brilhante, tapete protetor para o porta-malas e capa externa para proteção do veículo contra intempéries.

Vei4 - Pedro Bicudo - Ford - Divulgação

Fotos: Pedro Bicudo / Ford / Divulgação

*o jornalista viajou à convite da Ford

Hyundai informa os preços do HB20 Copa do Mundo FIFA 2018

Da Redação

HYUNDAI_HB20_COPA_DO_MUNDO_FIFA (1)O HB20 Copa do Mundo FIFA chega ao mercado em quatro versões, custando entre R$ 49,99 mil e R$65,99 mil. O início das vendas está previsto para 14 de abril.

Limitado a 4,2 mil unidades, o HB20 Copa do Mundo FIFA estará disponível nas carrocerias hatch e sedan, com motorizações 1.0 com câmbio manual e 1.6 com câmbio automático, sempre baseado na configuração Comfort Plus e acrescido de novidades tanto na parte externa quanto interna.

Além de conteúdo exclusivo, todos os clientes que adquirirem a série especial ganharão uma Telstar 18, réplica da bola oficial da Copa do Mundo da FIFA Rússia 2018.

HYUNDAI_HB20_COPA_DO_MUNDO_FIFA (27)-iloveimg-converted

HYUNDAI_HB20_COPA_DO_MUNDO_FIFA (23)-iloveimg-convertedAs versões têm exclusiva central multimídia com TV Digital. Itens como a grade frontal, os retrovisores na cor cinza, as rodas de 15 polegadas e os tapetes em carpete personalizados são exclusivos. O emblema oficial do torneio aparece nos para-lamas dianteiros e bordado nos bancos de couro e tecido.

Completam o pacote do HB20 Copa do Mundo FIFA sensor de estacionamento, acendimento automático dos faróis, volante com regulagem de altura e profundidade, abertura e fechamento dos vidros pela chave canivete e vidros elétricos dianteiros e traseiros com função one touch e antiesmagamento.

HYUNDAI_HB20_COPA_DO_MUNDO_FIFA (2)

Fotos: Hyundai / Divulgação

A série especial será comercializada na cor sólida branca e em dois tons metálicos na cor prata.

Confira abaixo os preços do HB20 Copa do Mundo FIFA:

  Versões Preço
Hatch HB20 Copa do Mundo FIFA 1.0 5MT R$ 49,99 mil
HB20 Copa do Mundo FIFA 1.6 6AT R$ 61,99 mil
Sedan HB20S Copa do Mundo FIFA 1.0 5MT R$ 53,99 mil
HB20S Copa do Mundo FIFA 1.6 6AT R$ 65,99 mil
     
Preço adicional para pintura metálica: R$650

 

* Em função da legislação brasileira, o recurso de imagem da TV digital funciona exclusivamente com o carro parado. Com o veículo em movimento, apenas a funcionalidade de áudio se mantém ativa.

 

 

Linha 2019 do Toyota Corolla tem reposicionamento de preços

Da Redação

1_corolla_xei_2019A Toyota do Brasil anunciou a chegada da linha Corolla 2019, disponível a partir de hoje, 2 de abril, nas mais de 250 concessionárias da rede autorizada da marca em todo o território nacional.

O sedan-médio mais vendido do Brasil continua a oferecer quatro versões: GLi 1.8, com motor 1.8 de 139 / 144 cv, conta com acabamento em couro e transmissão Multi-Drive, capaz de reproduzir sete velocidades nos modos Drive e sequencial, por meio de trocas na alavanca de transmissão; a intermediária XEi, a XRS e a topo de linha Altis, todas de motorização 2.0 (143 / 154 cv) equipadas com a mesma transmissão, porém com possibilidade de trocas de marchas manuais no modo sequencial, tanto na alavanca do câmbio quanto por meio de borboletas localizadas atrás do volante.

A principal novidade na linha 2019 do Corolla está no reposicionamento de preço da versão GLi, que possui acabamento em couro e passa a ser comercializada por R$ 89,99 mil. Redução de quase R$3 mil.

Porém, as demais versões tiveram um pequeno aumento no preço (veja tabela ao fim do texto).

A configuração XEi, a mais vendida do portfólio, passa a adotar acabamento interno na cor preta. As fotos que ilustram esse texto são dessa versão.

3_Corolla_xei_2019_interior_preto

4_Corolla_xei_2019_interior_pretoO Corolla 2019 continuará sendo comercializado nas cores branco, prata, cinza, preto, vermelho e na nova cor marrom. O Corolla XRS, apenas nas cores branco e preto.

Liderança entre os sedans-médios – O Corolla está presente no Brasil desde 1994, com produção nacional a partir de 1998, na planta da Toyota em Indaiatuba (SP).

Em 2017, segundo a montadora, o modelo de maior sucesso da Toyota no mundo contabilizou 66.200 unidades vendidas no Brasil, 2% a mais que em 2016, com market share próximo aos 50%, atestando sua liderança absoluta entre os sedãs médios disponíveis no mercado nacional.

No ano passado, foi ainda o 7º colocado no ranking geral de vendas.

Entre os meses de janeiro e fevereiro deste ano, as vendas do Corolla no Brasil somam 8.335 unidades, total que representa cerca de 44% das vendas de todo o segmento.

2_Corolla_xei_2019

Fotos: Malagrine / Toyota do Brasil / Divulgação

Exportação – Atualmente, o Corolla fabricado no Brasil é exportado para Argentina, Paraguai, Uruguai e, mais recentemente, Colômbia.

No acumulado dos dois primeiros meses deste ano, as exportações do modelo tiveram alta de 23% na comparação com o mesmo período do ano anterior.

Um milhão de unidades produzidas – Em março do ano passado, a planta da Toyota em Indaiatuba (SP) atingiu a marca histórica de 1.000.000 de unidades produzidas do seda-médio no Brasil.

Mundialmente, a Toyota já ultrapassou a marca de 44 milhões de unidades produzidas do modelo, desde o início de sua produção, em 1966.

Modelo Versão Preços
Corolla 2019 GLi R$89,99 mil
XEi R$105,69 mil
XRS R$111,27 mil
Altis R$118,85 mil

 

Alguns indícios de comprometimento da suspensão do veículo

Da Redação

Amortecedor, braço oscilante, pivô, batente e barra estabilizadora fazem parte do sistema de suspensão dos veículos, responsável por absorver as irregularidades do solo, mantendo a estabilidade do automóvel e o conforto dos ocupantes.

Componentes importantes para a segurança no trânsito devem estar sempre em boas condições. Por isso, é fundamental avaliá-los periodicamente. “Ruídos provenientes da suspensão, perda de estabilidade em curvas, balanço excessivo em arrancadas e freadas ou, ainda, sentir as rodas pularem excessivamente ao trafegar em solo irregular e vazamento de óleo podem ser indícios de desgaste nos componentes da suspensão”, afirma Jair Silva, gerente de qualidade e serviços da Nakata.

Ele explica que os amortecedores são desenvolvidos para suportar quilometragens altas, mas sua vida útil está relacionada às condições de uso e  do solo em que o veículo trafega. 

“Essas variáveis contribuem diretamente na vida útil da peça. Num veículo de aplicação fora de estrada, por exemplo, a vida útil do amortecedor será menor no que num veículo de aplicação urbana que trafega em pistas de boa qualidade”, ressalta.

A recomendação é levar o veículo em uma oficina de confiança, periodicamente, para revisão em todo o conjunto de suspensão ou caso o motorista perceba alguma anormalidade.

Desgaste prematuro pode ser evitado – Segundo Silva, para manter o veículo seguro e evitar desgaste prematuro dos componentes da suspensão e dos pneus é importante fazer alinhamento e balanceamento de rodas a cada 10.000 km, ou quando passar por buraco que provoque impacto forte na suspensão, e/ou, se  o condutor notar comportamento anormal do veículo.

O rodízio de pneus também é uma medida importante para assegurar a durabilidade, além de ser fator de economia.  “Deve ser feito de acordo com o recomendado pela montadora do veículo, garantindo vida útil maior”, comenta o gerente.

Lembrando que, ao fazer o rodízio, é recomendável balancear e alinhar as rodas.