Fiat lança o hatch compacto Argo

José Oswaldo Costa*

De São Paulo / SP

imagem(1)

A Fiat apresentou, para a imprensa especializada, seu mais novo modelo: o hatch compacto Argo.

Com opção de motores 1.0 (3 cilindros), 1.3 e 1.8, além de câmbio manual, automatizado de 5 marchas ou automático de 6 marchas, a mira está apontada, principalmente, para os seguintes concorrentes: Chevrolet Onix, Hyundai HB20, Volkswagen Fox e Toyota Etios.

imagem

Fotos: Marcos Camargo / FCA – Fiat Chrysler Automóveis / Divulgação

imagem(2)

Foto: Studio Cerri / FCA – Fiat Chrysler Automóveis / Divulgação

Preços e Versões:

Drive 1.0 – R$46,80 mil*

Drive 1.3 – R$53,90 mil

Drive 1.3 GSR (automatizado) – R$58,90 mil

Precision 1.8 – R$61,80 mil

Precision 1.8 (automático 6 marchas) – R$67,80 mil

HGT 1.8 – R$64,60 mil

HGT 1.8 (automático 6 marchas) – R$70,60 mil

*sem kit multimídia. O kit custa R$1.990,00, o que eleva o valor dessa versão para R$48,79 mil. Para as demais, o kit vem de fábrica.

imagem(3)

Haverá uma versão de lançamento, chamada Opening Edition (fotos que ilustram esse texto), limitada a 1 mil unidades. O preço ainda não foi divulgado e ela chegará às lojas no fim de junho.

imagem(4)

imagem(5)

Fotos (interior): FCA – Fiat Chrysler Automóveis / Divulgação

O Argo já está disponível nas concessionárias da marca.

Veja a matéria completa sobre o novo modelo da Fiat no DC Auto (Diário do Comércio) dessa sexta-feira.

*viagem a convite da FCA – Fiat Chrysler Automóveis

Anúncios

Ford F-150 ganha versão especial “Shelby Super Snake” com mais de 760 cv

Da Redação

FordF150SuperSnake-1A Ford F-150, picape mais vendida dos Estados Unidos há 40 anos, ganhou uma nova versão especial para uso urbano, a Shelby Super Snake 2017. Além de motor V8 5.0 turbo de 760 cavalos (750 hp), a superpicape da preparadora Shelby traz suspensão independente tunada e itens de estilo exclusivos.

FordF150SuperSnake-3Com produção limitada a 150 unidades, ela será vendida em distribuidores selecionados da Ford nos Estados Unidos, nas versões 4×2 e 4×4.

As rodas cromadas de 22” destacam as linhas poderosas da F-150 Shelby Super Snake. A carroceria exibe um novo capô com dupla entrada de ar, spoilers dianteiros, saias laterais, grade dianteira em formato colmeia com o emblema da cobra, novo pára-choque traseiro, faixas esportivas centrais e laterais e escapamento Borla com ponteiras duplas cromadas.

FordF150SuperSnake-2O mesmo tema é usado no interior, com emblema nos encostos de cabeça, no painel e nos tapetes. Uma plaqueta de identificação com o número de série atesta a sua originalidade.

SF150-7

Desenvolvida pela Shelby American junto com a Ford e outros parceiros, a nova “Super Snake” tem a grife de Carroll Shelby, pioneiro na preparação de picapes urbanas de alto desempenho. Mais do que estilo e exclusividade, sua proposta é oferecer o que há de melhor em potência, som do motor, estilo e capacidade dinâmica.

“Ela é simplesmente uma picape incrível de dirigir”, diz Vince LaViolette, vice-presidente de Operações da Shelby American. “Usamos a experiência adquirida na construção do Mustang Shelby Super Snake e da F-150 Shelby para criar esta picape urbana sensacional.”

Mais informações da nova F-150 Shelby Super Snake estão disponíveis no site www.Shelby.com.

FordF150SuperSnake-4

Fotos: Shelby American / Ford / Divulgação

Kawasaki lança a nova Z650 ABS no Brasil

Da Redação    (Publicado no Diário do Comércio – Edição: 19/05/2017)

Vei4 - Kawasaki - Divulgação.jpgA Kawasaki do Brasil acaba de apresentar ao mercado nacional seu mais novo modelo de média cilindrada, lançamento que dá seguimento às políticas de expansão da marca japonesa e atende a uma importante demanda dos consumidores brasileiros.

A conceituada linha Z da Kawasaki agora fica mais completa com a nova Z650 ABS, motocicleta que preenche o seu espaço ao lado da Z300, Z800 e Z1000.

A novidade, apresentada oficialmente na última quarta-feira em Itatiba, interior de São Paulo, traz o que há de mais moderno se tratando de tecnologia e desenvolvimento automotivo e disponibiliza ao mercado brasileiro uma supernaked diferenciada, de porte médio, visual agressivo e que prioriza a agilidade.

Todo o desenvolvimento da nova Z650 ABS foi projetado para oferecer ao piloto maior segurança, conforto, desempenho e potência. ganhar performance e dirigibilidade, a moto teve seu peso total reduzido para 187kg. Isso foi possível graças à utilização de um quadro feito de aço de alta tensão de apenas 15kg.

Kawasaki 2Com menos peso, o modelo ficou mais ágil e veloz. A nova Z650 ABS é impulsionada por um motor bicilíndrico de 649 cm³ de cilindrada, que alcança potência máxima de 68 CV a 8.000 rpm. Projetado, principalmente, para o uso diário no trânsito das cidades, a motorização foi desenvolvida para oferecer maior equilíbrio e torque nas baixas e médias rotações.

E além deste ganho em controle na aceleração, a tecnologia utilizada tornou a moto mais econômica. O tanque de combustível tem de 15 litros de capacidade.

A moto traz uma moderna tecnologia de embreagem, que pode ser configurada entre assistida e deslizante, e um sistema de frenagem com disco duplo em formato margarida tanto na dianteira – de 300 mm de diâmetro – quanto na traseira – com 220 mm.

E como o próprio nome destaca, o lançamento oferece freios com ABS de série. Por se tratar de uma motocicleta de uso, principalmente, urbano, a questão do conforto, e, por consequência, do amortecimento foram muito considerados.

O modelo recebeu garfo dianteiro telescópico de 41mm e suspensão traseira horizontal do tipo back-link com ajuste de pré-carga.

Kawasaki 3

Fotos: Kawasaki do Brasil / Divulgação

Além destas características técnicas que afetam diretamente o desempenho, a Z650 ABS chama a atenção por seu estilo agressivo e por sua forma mais rebaixada e dinâmica, característica que oferece um ganho adicional de pilotagem independente da altura do condutor.

E, por fim, o lançamento traz ainda um painel bastante moderno. Um dos principais destaques é o tacômetro – ou conta-giros – que indica o momento certo para realizar a troca das marchas – isso seguindo uma configuração prévia.

Já entre as demais características, o painel mantém as funções de velocímetro digital, odômetro total e mais dois parciais, marcadores de combustível, de média de consumo e de consumo momentâneo, indicadores da posição de marcha, de temperatura do motor, de temperatura externa e relógio.

São três cores disponíveis para a Z650 ABS, que estará disponível na rede a partir de junho. O preço sugerido é R$ 32,99 mil.

Renault Sandero R.S ganha série limitada

Da Redação      (Publicado no Diário do Comércio – Edição: 19/05/2017)

Racing Spirit terá 1.500 unidades, produzidas no Paraná. Primeira exibição será em Buenos Aires

Sandero R. S. 2.0 Racing Spirit. Foto: Rodolfo BUHRER / La Imagem / RenaultNascidos nas pistas 119 anos atrás, os carros da Renault representam o casamento de desempenho e tecnologia. Com o DNA da Renault Sport, o Sandero R.S. 2.0 ganha um visual mais esportivo com a nova série limitada batizada de Racing Spirit.

O hot hatch agora traz de série pneus Michelin PS4 associados a rodas de 17 polegadas, com pinças de freio e a parte central pintada em vermelho.

A cor vermelha está também no contorno inferior do para-choque específico com desenho das lâminas em estilo F1, espelhos retrovisores, difusor e nova faixa lateral com o nome da versão.

Por dentro, uma placa numerada, localizada perto do câmbio, identifica o número de série da edição Racing Spirit. O revestimento do teto agora é preto e a cor vermelha está nos aros dos difusores de ar laterais e no contorno do velocímetro, além das costuras e faixas dos bancos.

Sandero R. S. 2.0 Racing Spirit. Foto: Rodolfo BUHRER / La Imagem / RenaultCom acabamento black piano, o painel central e as maçanetas internas dão uma pegada ainda mais esportiva ao interior, destacado pelas cores preta e vermelha.

Desenhado e desenvolvido pela Renault Sport Cars, em conjunto com as equipes do estúdio Renault Design América Latina e do centro Renault Tecnologia Américas, o Sandero R.S. 2.0 é um legítimo esportivo.

Com motor 2.0 aspirado, que entrega 150 cv e 20,9 kgfm com etanol, associado a um câmbio manual de 6 velocidades com relações curtas para maior esportividade, o modelo atinge a velocidade máxima de 202 km/h e vai de 0 a 100 km/h em 8,0 segundos, de acordo com a montadora.

O Renault Sandero R.S. se destaca por sua capacidade de proporcionar sensações esportivas desde o primeiro toque no acelerador, além de muito prazer na utilização diária.

A suspensão esportiva, e exclusiva, associada tanto à direção eletro-hidráulica como ao sistema de freios a disco nas quatro rodas, proporciona bom desempenho, garantindo estabilidade e segurança. O sistema R.S. Drive possibilita a escolha entre três modos de condução: Standard, Sport e Sport+.

Modo Standard: Este é o modo mais seguro para uso diário. O ESP e o ASR ficam ligados. O Modo Standard não exige nenhuma intervenção do motorista, pois sempre é ativado quando o carro é ligado.

Modo Sport: pedal com respostas mais rápidas, ronco do motor mais esportivo, desaceleração mais lenta, marcha lenta aumentada para 950 rpm, permitindo uma condução reativa. O modo Sport é acionado por meio de uma leve pressão no botão R.S., localizado no console central.

Modo Sport+: todos os recursos do modo Sport, além do desligamento do ESP/ASR, permitindo desfrutar ao máximo da condução esportiva, aproveitando plenamente todo o potencial do carro. O modo Sport+ é acionado através de uma longa pressão no botão R.S.

Sandero R. S. 2.0 Racing Spirit. Foto: Rodolfo BUHRER / La Imagem / Renault

Fotos: Rodolfo Buhrer / Renault / Divulgação

Produzida na fábrica da Renault em São José dos Pinhais (PR), a série limitada Sandero R.S. 2.0 Racing Spirit tem preço sugerido de R$66,40 mil e é limitada a 1.500 unidades.

De fábrica, traz, entre outros itens, controles de estabilidade (ESP) e de tração (ASR), assistente de arrancada em subidas (HSA), faróis de rodagem diurna (DRL) em LED, ar-condicionado automático, vidros elétricos dianteiros e traseiros, banco do motorista regulável em altura, piloto automático (controlador e limitador de velocidade), sensores de estacionamento e central multimídia integrada ao painel com tela de 7 polegadas touchscreen.

O Sandero R.S. Racing Spirit será exibido durante o Salão do Automóvel de Buenos Aires, que acontece de 10 a 20 de junho.

Ford apresenta inédito motor 1.5 de três cilindros e 137 cv

Da Redação      (Publicado no Diário do Comércio – Edição: 12/05/2017)

Vei2

Foto: Ford / Divulgação

A Ford apresentou um novo motor 1.5 Flex de três cilindros em um evento em São Paulo (SP) com a presença do ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira. O novo motor, que vai estrear mundialmente no Brasil, traz tecnologias inéditas e segue a tendência conhecida como “downsizing”, de diminuição da cilindrada e aumento da potência específica, com menor consumo de combustível e emissões.

O ministro destacou a Ford por atender as metas do Inovar-Auto. Ele também falou sobre a nova proposta do programa industrial para o setor automobilístico, conhecido como Rota 2030, para incentivar o desenvolvimento da tecnologia e inovação. “Esse programa será uma das bases para o aumento da competitividade do setor automotivo nacional”, disse Marcos Pereira.

A Ford tem uma longa tradição no desenvolvimento de motores. “O Brasil será o primeiro mercado a lançar o novo 1.5 de três cilindros, que traz soluções avançadas para oferecer benefícios reais aos consumidores”, disse Lyle Watters, presidente da Ford América do Sul.

O propulsor 1.5 tem uma potência de 137,2 cv e torque de 158,5 Nm com etanol, um desempenho que supera inclusive motores de quatro cilindros com maior cilindrada e conta com a classificação A de eficiência energética do Inmetro/Conpet.

O primeiro modelo da montadora a utilizar o novo motor deverá ser o EcoSport, que passará por renovação nos próximos meses. Futuramente, o propulsor 1.5 de três cilindros ganhará uma versão com turbo e passará a integrar a família Ecoboost.

O projeto de três cilindros permite tamanho e peso compactos, qualidades que são reforçadas pelo uso de bloco de alumínio. Suas soluções técnicas incluem coletor de escape integrado, eixo balanceiro com mancais hidrodinâmicos, bomba de óleo variável, correia imersa em óleo e duplo comando variável e independente de válvulas (tecnologia TiVCT).

Tem ainda bobinas de ignição individuais para cada cilindro, velas de ignição centralizadas na câmara de combustão, tuchos hidráulicos com balancins roletados, virabrequim deslocado da linha de centro e sistema de partida a frio eletrônica Easy Start.

Os motores de três cilindros já demonstraram a sua eficiência e foram bem recebidos pelos consumidores, tanto que equipam hoje os veículos mais vendidos do mercado. As opções atualmente disponíveis com essa configuração, porém, estão limitadas a propulsores de 1 litro.

A Ford é a primeira a desenvolver um motor de três cilindros com 1,5 litro, ampliando o seu potencial de aplicação em veículos que vão além do segmento de entrada.

No Brasil, o primeiro três cilindros da Ford foi o 1.0 TiVCT 12V Flex. Lançado com o novo Ka, ele combina alta potência (85/80 cv) com economia e é um dos pilares do sucesso da linha.

Chevrolet Onix é reprovado em teste de colisão

Da Redação (Publicado no Diário do Comércio – Edição: 12/05/2017)

Vei3O Programa de Avaliação de Carros novos para América Latina e o Caribe, Latin NCAP publicou, ontem, o resultado do Chevrolet Onix conforme novo protocolo de avaliação de 2016. O Onix, carro de maior venda no Brasil, conseguiu um resultado decepcionante de zero estrela em relação à proteção do passageiro adulto e três estrelas quanto à proteção do passageiro criança.

O Latin NCAP incluiu, desde 2016, um teste de impacto lateral como parte de seus protocolos, começando a testar alguns dos modelos mais vendidos que, desde 2014, já eram avaliados no impacto frontal.

Por enquanto, o Latin NCAP vem realizando o teste de impacto lateral no Fiat Palio, no Peugeot 208e, agora, no Chevrolet Onix. No teste, o Latin NCAP analisou os dados dos dummies (bonecos de teste) para os três modelos. O Onix foi o único que registrou valores que ultrapassam os limites biomecânicos permitidos para o peito no teste de colisão.

A respeito da segurança estrutural dos três modelos, o Fiat Palio tem o melhor desempenho estrutural em colisão lateral, seguido do Peugeot 208, que não conta com barras laterais nas portas.. Ambos tinham mostrado um melhor desempenho com airbags laterais.

Vei4

Vei5

Fotos: Latin NCAP / Divulgação

Contudo, no caso do Onix, o desempenho estrutural no impacto lateral mostrou um grande deslocamento (penetração) do pilar B, dentro do compartimento do passageiro, significativamente maior que nos outros dois veículos.

Provavelmente, devido a seu pobre desempenho estrutural, a situação não mudaria nem mesmo incluindo airbags laterais. Ainda mais, a porta traseira do Onix se abriu no teste. A abertura da porta significa um alto risco para crianças, bem como o fato de o modelo não ter cumprido com a regulação de proteção contra impacto lateral básica das Nações Unidas (UN95).

O secretário-geral do Latin NCAP, Alejandro Furas, comentou: “O Latin NCAP está muito decepcionado com o resultado do Onix. A General Motors estabelece que o Onix é baseado numa plataforma global. No entanto, a versão avaliada pelo Latin NCAP não seria aprovada pela regulação da ONU (UN95), nem pela Norma Federal de Segurança Veicular dos EE.UU. (FMVSS214) aplicadas na Europa e nos Estados Unidos respectivamente. Por que deveria se permitir à GM oferecer na América Latina esse carro com padrões inferiores aos exigidos? Isso mostra claramente o motivo pelo qual é solicitado, de forma urgente, parar com este inaceitável duplo padrão”.