Peugeot 208 GT é um legítimo esportivo

José Oswaldo Costa  (Publicado no Diário do Comércio – Edição: 24/02/2017)

Compacto premium conta com motor 1.6 16V turbo de 166/173 cv e câmbio manual de seis marchas

GEDSC DIGITAL CAMERAO belo compacto premium 208, da Peugeot, encerrou o ano passado com 10.768 unidades vendidas. Isso significa uma média mensal de cerca de 897 unidades. O começo do ano mostra que o ritmo deve permanecer o mesmo em 2017: foram 853 unidades emplacadas em janeiro.

Um pena que os números apresentados pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) englobam todas as versões de determinado modelo.

Ou seja, não há como saber, dentro dessas unidades vendidas do francês 208, quantas são da versão esportiva (e apimentada!) GT.

A curiosidade existe porque recebemos essa versão para avaliações. E podemos dizer que ela é muito surpreendente. E de forma bastante positiva. Além disso, ela chega para satisfazer os consumidores nacionais que estavam carentes de um legítimo esportivo. Consumidores da saudosa época do VW Gol GTi, dos Chevrolet Kadett GS e GSi, do Ford Escort XR3 e do Fiat Uno 1.5/1.6 R.

Isso porque, nos últimos anos, nos acostumamos com versões que, na verdade, apenas apresentam uma roupagem esportiva. Embaixo do capô, que é aonde realmente importa, mostravam-se exatamente iguais às demais versões daquele carro.

GEDSC DIGITAL CAMERANo caso do 208 GT, esqueça isso…e se anime! O pequeno utiliza um motor 1.6 16V turbo capaz de gerar ótimos 166/173 cv de potência (gasolina/etanol). O torque é de 24,5 kgfm. Para continuar fiel à esportividade digamos, pura, nada de câmbio automático: ele é manual de 6 marchas.

A volúpia do Peugeot 208 GT é tamanha que, caso o condutor se empolgue ao arrancar e pressione o acelerador sem dó, a frente do carro chega a levantar. Mas, convenhamos, até isso é empolgante. Mostra que o pequeno esportivo não está para brincadeiras.

Rodamos com o compacto, principalmente, em estradas do interior de Minas Gerais. Decisão mais do que acertada. Afinal, pegamos diversos trechos de montanha e serra, ou seja, recheados de curvas de tudo quanto é tipo.

E que diversão! O conjunto da suspensão, que passou por alterações em relação às outras versões para ajudar a “domar” a potência, se mostrou extremamente bem acertado. Não importava se a curva era mais aberta ou bastante fechada, o comportamento era o mesmo: a sensação de se estar guiando em cima de trilhos! Nada abala o pequeno “nervoso”, que não mostra qualquer tendência à rolagem da carroceria, ou saídas de frente e traseira.

Também pegamos longos trechos com retas e, como eram de pista dupla, o turbo fez enorme diferença ao dar segurança para ultrapassagens sobre carretas e ônibus.

GEDSC DIGITAL CAMERAClaro que não existe mágica e os recursos eletrônicos também são grandes responsáveis por esse comportamento que não transmite sustos ao motorista. No caso, podemos citar os controles de estabilidade e tração.

Em relação às demais versões, a GT também passou por alterações nos freios e na direção eletricamente assistida. Essa última fica mais pesada à medida que a velocidade aumenta. O controle antiderrapagem das rodas também está presente.

Exterior – Por fora, o Peugeot 208 mostra que um bom esportivo se faz, realmente, na parte mecânica e, não, nos penduricalhos e adornos. Em comparação com as outras versões, ele se diferencia por pequenos detalhes. Tudo com muito bom gosto, como é de praxe na marca francesa.

As capas dos retrovisores, bem como o aerofólio, são na cor preta brilhante. Mesma cor escolhida para a grade do radiador e a parte inferior do para-choque dianteiro, que envolve os faróis de neblina. O nome da montadora, em baixo relevo em uma plaquinha cromada, e alguns detalhes da grade receberam a cor vermelha.

GEDSC DIGITAL CAMERANa traseira, os únicos detalhes que indicam que esse é uma versão diferenciada são a ponteira de escapamento dupla e cromada e a sigla GT, na tampa do porta-malas. Já nas laterais, destacam-se as belas rodas exclusivas de 17 polegadas e a inscrição “GT” nas caixas das rodas dianteiras.

Acabamento superior e diversos sistemas de segurança fazem diferença

Por dentro o acabamento é todo feito utilizando o vermelho e o preto. Os bancos na cor preta, que mesclam acabamento de tecido com couro, trazem costuras na cor vermelha.

Essas costuras estão espalhadas no interior, como no acabamento das portas e no volante. O quadro de instrumentos é o mesmo das outras versões, mas apresenta um diferencial: a moldura, tanto do velocímetro quanto do conta-giros, recebeu um LED vermelho. E ele pode ser desligado, caso o motorista prefira assim.

GEDSC DIGITAL CAMERAA parte frontal do painel recebeu material que imita fibra de carbono. Ficou bonito, esportivo e de bom gosto. O pomo da alavanca de mudanças de marcha é de alumínio, mesmo material usado nos pedais, em parte do volante e na moldura das saídas de ar laterais.

No banco traseiro, todos os ocupantes contam com encostos para as cabeças e cintos de segurança de três pontos. Cabem cinco adultos no compacto, mas para que todos possam viajar com mais conforto, o ideal é que sejam, no máximo, quatro adultos.

GEDSC DIGITAL CAMERAEquipamentos – Dentre outros, o Peugeot 208 GT sai da fábrica com seis airbags (frontais, laterais e do tipo cortina); controles de estabilidade e tração, sistema antiderrapagem, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro; assistente de partidas em rampas; encostos de cabeça e cintos de segurança de três pontos para todos os ocupantes; luzes diurnas em LED; faróis de neblina; ar-condicionado digital automático de duas zonas; direção eletricamente assistida; apoio de braço para o motorista; ajuste do volante em altura e profundidade; rodas em liga leve de 17 polegadas; banco do motorista com ajuste de altura; teto panorâmico e sistema multimídia com tela sensível ao toque de 7 polegadas (rádio, telefonia, GPS, MP3, entrada USB e câmera de ré).

GEDSC DIGITAL CAMERANa tabela da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) o preço do Peugeot 208 GT é R$79,99 mil. O único opcional para essa versão é a pintura perolizada.

GEDSC DIGITAL CAMERA

Fotos: José Oswaldo Costa

Ficha Técnica:

✔ Velocidade máxima — 222 km/h

✔ 0 a 100 km/h — 7,6 segundos

✔ Potência — 166/173 cv (Gasolina/Etanol)

✔ Consumo Médio Gasolina — 11,8 km/l (cidade) e 13,5 km/l (estrada)

✔ Consumo Médio Etanol — 8,1 km/l (cidade) e 9,3 km/l (estrada)

✔ Distância entre eixos — 2,54 metros

✔ Comprimento — 3,98 metros

✔ Largura — 1,70 metro

✔ Altura — 1,47 metro

✔ Capacidade do porta-malas — 285 litros

✔ Capacidade do tanque — 55 litros

✔ Pneus/ Rodas — 205/45 R17 / Liga leve 17 polegadas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s