Captur é o mais novo SUV do mercado

José Oswaldo Costa*  (Publicado no Diário do Comércio – Edição: 17/02/2017)

Utilitário compacto da Renault tem no design sua principal arma para brigar com HR-V e Renegade

Renault CAPTUR 2017. Foto: Rodolfo Buhrer / La Imagem / RenaultQue o segmento de veículos utilitários esportivos (SUV) é o que mais trouxe novidades para o nosso mercado nos últimos anos, é de conhecimento da maioria das pessoas. Mas, ver o movimento mercadológico em números é bastante surpreendente.

De acordo com a Renault, em 2014 esse nicho de mercado tinha 6% de participação nas vendas totais. No ano passado, o número saltou para impressionantes 15% de participação. E a tendência é de que continue a crescer. Principalmente no que diz respeito aos utilitários esportivos compactos.

De olho nos líderes do segmento, Honda HR-V e Jeep Renegade, a montadora francesa lançou, nessa semana, o modelo que, para ela, possui elementos suficientes para brigar com os dois. Trata-se do Renault Captur.

Diante dos preços apresentados para o novo SUV (Renault Captur Zen 1.6 manual – R$ 78,90 mil e Renault Captur Intense 2.0 automático – R$ 88,49 mil), foi questionado se não haveria uma certa “canibalização” do Captur em relação às vendas do Duster.

A explicação é interessante. Primeiramente, o Duster mais comercializado – responsável por 80% das vendas do modelo – é o 1.6 com câmbio manual.

Renault CAPTUR 2017. Foto: Rodolfo Buhrer / La Imagem / RenaultNa tabela da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), seu preço varia entre os R$ 65,83 mil da versão mais barata com esse powertrain (Expression) e os R$ 70,71 mil da versão mais cara (Dynamique). Ou seja, ambos mais baratos do que o Captur Zen.

A versão mais cara do Duster, a Dynamique 2.0 4×4, tem o preço de R$ 84,44 mil, bem próximo do Captur Intense, e mais caro do que o Zen.

Porém, a versão 4×4, de acordo com a Renault, não representará problemas para o Captur (ou vice-versa) porque suas vendas são, principalmente, corporativas. Em Minas Gerais vemos um exemplo disso, com muitas unidades do Duster 4×4 sendo utilizadas por mineradoras.

Existe uma versão 4×4 do Captur desenvolvida para o mercado russo que, nesse primeiro momento, não está prevista para o Brasil. Mas, caso o nosso mercado sinalize que ela seria bem recebida e assimilada, é algo que pode ser revisto.

Por fim, outra explicação. Para a Renault, o Duster significa a entrada de novos clientes no segmento de utilitários esportivos. Já o Captur, atrairá compradores que já possuem, ou possuíram, um SUV e que, por esse motivo, são um pouco mais exigentes.

Renault CAPTUR 2017. Foto: Rodolfo Buhrer / La Imagem / Renault

Desenvolvido através da parceria entre designers franceses e brasileiros, vários elementos do Captur foram herdados do Duster: plataforma, conjunto da suspensão, motores, câmbios e sistema multimídia são os mesmos.

Motores 1.6 (118/120 cv)  e 2.0 (143/148 cv)

O nosso Captur, que também será vendido na Rússia, na Índia e em mais oito países da América Latina, não é exatamente o mesmo modelo que vem obtendo muito sucesso na Europa desde 2013, quando foi lançado por lá. Ele foi desenvolvido pensando nas especificidades dos mercados emergentes.

O design, esse sim, praticamente idêntico, é muito bonito e moderno. As duas versões trazem luzes diurnas em LED, no formato da letra C, ao redor dos faróis de neblina. O capô possui dois vincos bem marcados.

Na traseira, destaque para as lanternas, que também possuem elementos em LED no formato de C (nas extremidades), para a ponteira do escapamento cromadas e para um friso, também cromado, abaixo da tampa do porta-malas. Ele passa a sensação de que o Captur é mais largo.

Renault CAPTUR 2017. Foto: Rodolfo Buhrer / La Imagem / RenaultCom desenhos diferenciados, as rodas das duas versões são de 17 polegadas. Destaque para a pintura “biton”, onde o teto do veículo pode ser pintado em cor diferente do restante da carroceria. Segundo a Renault, o investimento na área de pintura da planta localizada no Paraná, onde o Captur está sendo produzido, foi de 4,5 milhões de euros. Das 13 combinações de cores oferecidas, 9 podem ser biton.

O teto pode ser preto ou marfim. Já a carroceria, preta, branca, marrom, laranja, marfim, vermelha, prata ou cinza.

Como dissemos anteriormente, o powertrain do Captur é conhecido dos brasileiros. Motor 1.6 16V capaz de render 118/120 cv (gasolina/etanol) e 16,2 kgfm de torque aliado ao câmbio manual de 5 marchas e 2.0 16V que pode gerar 143/148 cv (gasolina/etanol) e 20,2/20,9 kgfm de torque (gasolina/etanol) trabalhando em conjunto com um câmbio automático de 4 marchas.

Importante destacar que, a partir de junho, a Renault oferecerá o Captur com motor 1.6 e câmbio CVT. Questionados sobre a utilização do câmbio automático de 4 marchas, os executivos da montadora presentes no lançamento informaram que a escolha do conjunto foi motivada pela sua confiabilidade.

renault-captur-10A direção é eletro-hidráulica com esforço variável. As duas versões trazem, de série, controle de estabilidade, controle de tração e quatro airbags (frontais e laterais). Os retrovisores externos são rebatíveis eletricamente e o SUV conta com sensor de estacionamento traseiro.

O sistema multimídia conta com tela sensível ao toque de 7 polegadas e inclui: GPS, câmera de ré, sistema de telefonia, entre outros. Para sua utilização, comando satélite na coluna de direção, algo já tradicional em veículos da montadora francesa.

A chave do Captur é do tipo cartão e presencial. Ou seja, a ignição é possível apenas com a presença dela no interior do carro. Isso também ocorre para abrir e fechar as portas: basta que o cartão esteja no bolso, por exemplo.

O novo SUV compacto, de acordo com a Renault, passou por testes em mais de 6 países e percorreu mais de 1 milhão de quilômetros. Para isso, foram utilizados cerca de 150 veículos de testes.

Os investimentos na modernização dos motores 1.6 e 2.0, que ocorreu no ano passado, e no desenvolvimento do Captur foram de R$500 milhões, segundo a montadora.

Renault CAPTUR 2017. Foto: Rodolfo Buhrer / La Imagem / Renault
Fotos: Rodolfo Buhrer / Renault / Divulgação

As pré-vendas já começaram e o modelo estará nas concessionárias das regiões Sul e Sudeste na próxima semana. No restante do País, estará disponível a partir de março. A Renault optou por não informar qual é a sua expectativa quanto ao número de unidades que serão vendidas mensalmente.

Renault Captur em medidas:

 ✔ Distância entre eixos — 2,67 metros

✔ Comprimento — 4,33 metros

✔ Largura — 1,81 metro

✔ Altura — 1,62 metro

✔ Capacidade do porta-malas — 437 litros

✔ Altura do Solo — 212 mm

✔ Ângulo de Entrada — 23 graus

✔ Ângulo de Saída — 31 graus

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s