Jeep Compass sai na frente com o diesel

José Oswaldo Costa    (Publicado no Diário do Comércio – Edição: 10/02/2017)

Na sua faixa de preço, é o único com essa opção

GEDSC DIGITAL CAMERAO Jeep Compass foi lançado no início do mês de novembro do ano passado. Como a pré-venda já vinha sendo realizada, podemos considerá-lo para uma pequena análise de mercado. Naquele mês, foram vendidas 2.539 unidades. No mês seguinte, em dezembro, foram emplacadas 3.708 unidades do novo SUV da Jeep.

O ano de 2017 começa no mesmo embalo. De acordo com os números da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), foram comercializadas 3.093 unidades do Compass no mês de janeiro. Um grande sucesso.

Tanto que, por mais incrível que pareça, o modelo ultrapassou em vendas seu “irmão mais novo”, também um grande sucesso, o Renegade. Em janeiro, o utilitário compacto emplacou 2.731 unidades.

Isso mostra que as previsões feitas à época do lançamento do Compass estavam corretas. Muitos jornalistas especializados apostaram que o novo modelo atrairia vários compradores que queriam um Renegade, mas não estavam satisfeitos com o tamanho do seu porta-malas (260 litros).

O Compass Trailhawk possui as mesmas qualidades do Renegade, o supera em alguns quesitos e ainda oferece um porta-malas com 388 litros de capacidade, muito mais adequado para uma família.

GEDSC DIGITAL CAMERADC Auto recebeu, para avaliações, a versão topo de linha do Jeep Compass: a Trailhawk. Utilizamos o modelo em trecho urbano, no uso diário, e também tivemos a oportunidade de verificar o seu comportamento em mais de 1 mil quilômetros rodados em estradas pelo interior de Minas Gerais.

O Compass Trailhawk compartilha com o Renegade, e com a picape Toro, o mesmo motor 2.0 turbodiesel que rende até 170 cv e 35,7 kgfm de torque. O câmbio também é o mesmo: automático de 9 marchas com opção de trocas manuais por meio de “borboletas” atrás do volante. Apesar da diferença de quase 80 kg entre o Renegade Trailhawk e o Compass Trailhawk, o último mostrou bom desempenho, tanto na cidade quanto nas estradas.

Na cidade, o bom torque do motor evita trocas constantes de marcha e permite que o conta-giros fique sempre em baixas rotações, o que auxilia na economia de combustível. O conjunto da suspensão é bastante eficiente para filtrar as (inúmeras) imperfeições das nossas vias. O modelo roda de forma bastante confortável e macia.

GEDSC DIGITAL CAMERANa estrada, levando-se em conta a proposta familiar do Compass – ou seja, ele não foi concebido para ter o desempenho de um VW Golf GTI, por exemplo – o SUV se saiu muito bem nas retomadas e garantiu segurança para as ultrapassagens. Em nenhum momento ele passa a sensação para o motorista de ser “lerdo” ou pouco ágil, muito pelo contrário.

Mesmo não nos importando, em nenhum momento, com o consumo, já que forçamos o modelo ao máximo, exigindo muitas reduções para ultrapassagens e outras situações, a média de consumo da nossa viagem, medida pelo computador de bordo, foi bastante razoável e dentro do que havia sido informado pela Jeep no lançamento: 11,5 km/l.

Apesar do tamanho (ver a ficha técnica), surpreende sua boa capacidade para percorrer curvas sinuosas em velocidades mais elevadas. A carroceria não demonstra muita tendência à rolagem, algo esperado para um utilitário esportivo, e o condutor não passa sustos com o modelo. Ele “fica na mão” e suas reações são bastante previsíveis.

GEDSC DIGITAL CAMERA

Pacote farto de equipamentos se destaca:

Na comparação com o Renegade, o interior do Jeep Compass oferece mais qualidade e primor no acabamento. E isso não quer dizer que o do primeiro seja ruim. Mas o Compass está em um segmento de mercado ligeiramente superior, o que justifica a diferença.

No banco traseiro, dois adultos e uma criança se acomodam com facilidade e conforto. Todos contam com encostos para a cabeça e cintos de três pontos. Na frente, os bancos são confortáveis e as abas laterais cumprem bem seu papel nas curvas.

O painel é todo revestido em material emborrachado e macio ao toque. O sistema multimídia, com tela sensível ao toque e com o bom tamanho de 8,4 polegadas, agrega as funções de áudio, telefonia, ar-condicionado, aplicativos e GPS.

No console central, à frente da manopla do câmbio, está instalado o botão giratório do sistema de tração 4×4. São cinco opções de seleção: Auto (sempre que o carro é ligado, é essa a opção que está selecionada); Snow (neve); Sand (areia); Mud (lama) e Rock (pedras).

GEDSC DIGITAL CAMERADentre outros, o Jeep Compass Trailhawk conta com sete airbags (frontais, laterais, do tipo cortina e para os joelhos do motorista), controles de estabilidade e tração, controle eletrônico anticapotamento, assistente de partidas em rampas, direção elétrica, volante multifuncional com ajustes de altura e profundidade, ar-condicionado de duas zonas, sensor de estacionamento traseiro e câmera de ré, bancos revestidos em couro com costura vermelha, computador de bordo, detector de pontos cegos, faróis em xenon, faróis de neblina, faróis e lanterna com assinatura em LED, sistema Isofix para fixação de cadeirinhas, sistema multimídia com tela sensível ao toque de 8,4 polegadas e rodas em liga leve de 17 polegadas.

Como opcionais, destaque para o teto solar elétrico, controle adaptativo de velocidade (ACC), monitoramento de mudança de faixa (LDW), farol alto automático (AHB), aviso e prevenção de colisão frontal (FCWp), sistema de estacionamento automático (Park Assist), bancos dianteiros com ajustes elétricos, som da marca Beats e as pinturas perolizadas ou metálica.

Na tabela da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), o preço do Jeep Compass Trailhawk é R$150,49 mil. Para essa versão com motor a diesel, o grupo FCA (Fiat Chrysler Automobiles) entende que os principais concorrentes são o BMW X1, o Audi Q3 e  Mercedes-Benz GLA. Repare que todos eles se assemelham no quesito preço, mas não utilizam diesel, o grande diferencial a favor do Compass.

Os potenciais rivais, que também usam o diesel como combustível, são bem mais caros que o modelo da Jeep. Seriam eles os Mitsubishi Pajero e Outlander, o Volvo XC60 e o Chevrolet Trailblazer. E a maioria deles não oferece um pacote de equipamentos tão farto quanto o do Compass.

GEDSC DIGITAL CAMERA

Fotos: José Oswaldo Costa

Ficha Técnica:

✔ Velocidade máxima — 194 km/h

✔ 0 a 100 km/h — 10 segundos

✔ Potência — 170 cv

✔ Consumo médio — 9,8 km/l (cidade) e 11,5 km/l (estrada)

✔ Distância entre eixos — 2,64 metros

✔ Comprimento — 4,42 metros

✔ Largura — 2,03 metros

✔ Altura — 1,65 metro

✔ Capacidade do porta-malas — 388 litros / 1.181 litros com bancos rebatidos

✔ Capacidade do tanque — 60 litros

✔ Pneus e Rodas — 275/45 R20 / Liga leve de 20 polegadas

*Outras fotos do Jeep Compass no: http://www.flickr.com/photos/detalhauto

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s