Sim, nós temos autódromo em MG

Rogério Machado* (Publicado no Diário do Comércio – Edição: 09/09/2016)

vei0-o-circuito-dos-cristais-em-curvelo-mg-divulgacao

Imagem: Divulgação

Minas Gerais recebeu, no último fim de semana, o seu esperado asfalto sagrado. Foi inaugurado, na cidade de Curvelo, região Central, o Circuito dos Cristais, proposta que promete atender não somente a demanda por uma pista de corridas, como, também, é um local dotado de espaços para abrigar uma série de outros esportes motorizados em uma área de 4 milhões de metros quadrados.

Para se ter ideia do tamanho, o espaço inclui uma reserva natural e um loteamento na área anexa do complexo de recreação, batizado de Clube Casa de Pista. Os proprietários, além de possuírem uma casa anexa ao conjunto de pistas, possuem acesso livre aos eventos. Todo esse plano, que se materializa rapidamente, é fruto da mente dos empresários Alfredo Rodrigues e Marco Túlio dos Santos que assumiram, respectivamente, os aspectos técnicos e financeiros deste empreendimento.

O local não poderia ser mais interessante no que diz respeito ao cenário, localizado em pleno cerrado, com visível atenção a preservação de vegetação através de uma reserva intocável e com um perfil topográfico variado. Não deixa dúvida de que o sucesso virá a passos largos. A opção por Curvelo foi motivada por uma série de fatores, entre eles a malha rodoviária que possibilita o acesso fácil a Belo Horizonte (160 Km) e ao aeroporto de Confins (144 Km). Além disso, segue a lógica do Green Field, aquele tipo de empreendimento que parte da estaca zero, sem antecedentes que possam limitar ou influenciar o novo projeto.

A oportunidade de conceber um autódromo, com esta envergadura, possibilita uma série de considerações que podem determinar o seu futuro, atraindo mais e mais realizações. Visitando o local pela primeira vez, é possível perceber a atenção dedicada aos acessos, estacionamento, áreas de circulação e comercial (equipamentos esportivos, turismo e alimentação), arquitetura dos boxes e edificações de apoio.

vei1-reta-de-chegada-com-algumas-instalacoes-concluidasEmbora ainda em fase de implantação, torna-se evidente que o planejamento não foi intuitivo e, sim, fruto da visão de quem estudou a fundo antes de enterrar ali a primeira pá. Digo isso tendo visitado autódromos americanos que me vêm a mente quando vejo o Circuito dos Cristais, entre eles Laguna Seca, em Monterey (Califórnia), e Road América, em Elkhart Lake (Wisconsin).

Estes dois circuitos mistos americanos se tornaram ícones em um país que idolatra os circuitos ovais. Ambos já completaram 60 anos de idade e tenho certeza que o circuito mineiro também fará história. Autódromos como o de Silverstone, no Reino Unido, mantém no mesmo complexo escolas de pilotagem, oficinas de preparação, concessionária de carros esportivos, lojas de acessórios de performance e, até mesmo, instalações de equipes de Fórmula 1. Nesse último caso, a Sahara Force India.

Além disso, nas cidades periféricas, em um raio de ate 60 quilômetros, estão localizadas as equipes de F-1 Williams (Wantage), Marussia (Banbury), Lotus (Enstone), Mercedes (Brackeley) e Red Bull (Milton Keynes). A concentração rendeu a região o nome de Motorsport Valley. O grande desafio aos autódromos é a sua sustentabilidade financeira. Daí muitos se tornarem empreendimentos particulares ou administrados por patrocinadores, como verdadeiras empresas, longe das mãos do Estado.

Laguna Seca é dirigida pela Mazda e o Road America é uma empresa privada. O Brasil possui 17 autódromos, 5 deles privados e 12 públicos.

vei3-acesso-aos-boxes-e-bem-dimensionado

Race Resort será a verdadeira Disneylândia da velocidade:

O Circuito dos Cristais segue uma modalidade de empreendimento chamado de Race Resort, atendendo exatamente aspectos da sustentabilidade do negócio. Ao longo de sua implantação, ele visa incorporar o condomínio residencial a sua volta, um centro hoteleiro, uma área comercial de caráter convencional e uma específica para o business das competições e eventos, reduzindo a sazonalidade da atividade.

O trajeto do novo autódromo mineiro tem a extensão de 4,4 quilômetros e é formado por onze curvas à direita e sete à esquerda, além de uma reta com quase 1 km. A pista, com largura entre 13 e 22 metros, segue as normas internacionais com uma variação de, no máximo, 1 metro de largura a cada 20 metros.

Além disso, conta com declives e aclives que atingem uma variação de trinta metros, trazendo mais prazer e tornando o percurso mais desafiador para quem pilota. Os responsáveis pela direção de algumas modalidades de competições nacionais já visitaram o Circuito dos Cristais e a aprovação foi unânime, o que favorece a inclusão de Minas no calendário da Fórmula Truck, Stock Car, Campeonato Brasileiro de Turismo, Mercedes-Benz Challenge e Fórmula 3 Brasil. Para quem quer participar, serão realizadas provas organizadas localmente. No grupo das duas rodas estarão presentes motos com 1.000cc nas categorias Superbike Pro, Superbike Stock, Superbike Master e Superbike Light.

vei4-o-cerrado-se-movimenta-com-as-motosAlém destas, serão organizadas provas para 600cc, 500cc, 300cc e Touring (com motos de rua), dando oportunidade de os pilotos elaborarem suas habilidades, subindo de categoria gradativamente. Para aqueles que preferem os carros, será possível optar pela categoria “Marcas e Pilotos”, com as graduações Super, Light e Novatos. Considerando sempre a experiência dos pilotos e a potência dos veículos.

Assim como nas motos, as categorias Touring e Touring GT possibilitarão a participação de novatos em veículos normais e superesportivos que poderão estar, até mesmo, emplacados. Outras atividades contarão com traçados específicos, com destaque para: motocross, enduro, cross-country e, até mesmo, atendendo as bicicletas na categoria mountain bike, com inúmeras possibilidades dentro da área do autódromo. A enorme opção de áreas permitirá, ainda, o encontro de antigomobilistas, corridas de automóveis e motocicletas clássicas, autoclubes e motoclubes, feira de peças e muito mais. Um centro médico e heliponto completarão as necessidades de emergência, cumprindo os padrões de segurança da atividade.

Inauguração – Para a inauguração foram organizadas provas de motovelocidade e de automobilismo. A nova pista ofereceu um desafio para todos os pilotos e cada um queria deixar seu nome registrado nesse marco zero do Circuito dos Cristais. Os carros que inauguraram a pista participaram em três categorias e, na motovelocidade, foram cinco categorias.

vei5-campeonato-de-marcas-e-pilotos

Fotos: Rogério Machado

Para criar e construir os troféus de premiação foi convidada a Cooperativa Dedo de Gente, destinada a valorizar o rico artesanato da região. Além disso, pude verificar o grande número de jovens de Curvelo que estão aprendendo e desenvolvendo funções do universo das competições, sinalizando um amplo leque de possibilidades que a atividade poderá consolidar no município. Quem sabe veremos em Curvelo o início do nosso Motorsport Valley.

*Colaborador

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s