Peugeot 208 1.2 três cilindros mostra fôlego nas estradas

José Oswaldo Costa* (Publicado no Diário do Comércio – Edição: 08/07/16)

Vei5 - Divulgação - Peugeot - Pedro BicudoQue o motor 1.2 de três cilindros (90 cv) que equipa o Peugeot 208 é econômico, a maioria das pessoas tem conhecimento. Não por acaso, ele teve grande destaque na lista do Programa de Etiquetagem Veicular divulgada pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). Nela, o compacto francês aparece com as seguintes médias: 10,9 km/l (cidade) e 11,7 km/l (estrada) quando abastecido com etanol e, com gasolina, 15,1km/l (cidade) e 16,9km/l (estrada).

Outro exemplo claro da economia que esse propulsor oferece foi aprova” à qual a montadora o submeteu. O modelo percorreu mil quilômetros, entre São Paulo (SP) e Brasília (DF), com apenas um tanque de combustível. Abastecido com gasolina, alcançou médias de consumo de 20 km/l em velocidade média de 85 km/h.

Porém, quisemos verificar o outro lado da moeda. Também é de conhecimento dos motoristas brasileiros que além dos motores de baixa cilindrada oferecerem, em sua maioria, economia de combustível, o desempenho é sofrível em rodovias. Manter velocidades elevadas é difícil, força o motor ao extremo e, fazer ultrapassagens, requer muita paciência e prudência para evitar sustos. Resolvemos tirar a prova disso fazendo uma viagem com a unidade que recebemos, a topo de linha Allure, para o interior de Minhas Gerais.

Vei6 - Divulgação - Peugeot - Pedro BicudoAntes de começar o trajeto, o pré-conceito estava estabelecido na nossa mente: essa seria uma viagem longa e demorada. Ultrapassagens solicitariam bastante paciência. Pois o Peugeot 208 nos surpreendeu, e muito! Em primeiro lugar, uma importante informação: viajamos com dois adultos a bordo, mais bagagens. Ou seja, o banco traseiro estava vazio.

Mesmo assim, em muitos veículos com motor 1.0 essa última informação não faz a menor diferença, ele continualerdomesmo sem passageiros adicionais. Portanto, o desempenho alcançado pelo 208 é realmente digno de elogios. Mantivemos velocidades mais altas (110 km/h nos locais permitidos) sem forçar o modelo. Ultrapassagens de carretas foram feitas sem sustos, com o compacto demonstrando bastante fôlego para essas manobras. Bastava reduzir para marcha e acelerar que ele respondia prontamente, com muita agilidade. Fato é que uma pessoa que não soubesse qual motor ele utiliza, tranquilamente afirmaria que era um propulsor mais potente.

Para mantermos o objetivo de verificar seu desempenho, deixamos o quesitoeconomia de combustívelde lado. Até porque, para realizarmos a avaliação da forma que queríamos, reduções de marcha eram necessárias a todo momento, o que sacrifica o consumo. Como a estrada incluía trechos de serras, algumas vezes chegamos a usar a marcha para manter o embalo. Nesse momento, destacamos que o ruído dentro da cabine não era elevado, demonstrando um bom isolamento acústico.

Mesmo com todos esses poréns, o bravo 208 conseguiu fazer uma média de 12 km/l, abastecido com gasolina. Da forma como foi conduzido, sempre em busca de desempenho, definitivamente não é uma média ruim.

Um dado que sempre trazemos aos nossos leitores quando avaliamos um modelo da Peugeot é o acabamento interno. Pode parecer repetitivo, mas em um mercado como o nosso, onde o abuso de plásticos rígidos de baixa qualidade, ainda mais no segmento de compactos, é recorrente, quem está acima da média merece destaque.

E esse é o caso do 208. O interior é agradável e utiliza materiais que transmitem a sensação de qualidade superior. Todas as peças são bem encaixadas e sem rebarbas. Chamam a atenção o painel de instrumentos elevado e com belo design, o pequeno volante que torna o guiar ainda mais divertido e a central multimídia moderna (com tela de 7 polegadas colorida), pronunciada em relação ao restante do painel central, o que facilita sua utilização.

Vei7 - Divulgação - Peugeot - Pedro Bicudo

Fotos: Divulgação / Peugeot / Pedro Bicudo

O uso de material black piano no acabamento do ar-condicionado digital, de duas zonas, completa o requinte. A segurança é reforçada com a presença de 4 airbags (frontais e laterais), além do cinto de três pontos e dos encostos de cabeça para os cinco ocupantes.

Esse é um modelo que merece sua visita à uma concessionária da marca para um teste drive. Vale realmente a pena e ele te surpreenderá, como nos surpreendeu.

Na tabela da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) o preço do Peugeot 208 Allure 1.2 12V é R$54,79 mil.

*Colaborador

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s