Ford lança o New Fiesta hatch com motor 1.0 turbo

José Oswaldo Costa* (Publicado no Diário do Comércio – Edição: 01/07/16)

de Campinas / SP

Mais uma montadora se rende, no Brasil, ao downsizing. A Ford acaba de apresentar o seu hatch compacto premium New Fiesta com motor 1.0 turbo de três cilindros. Ele pertence à premiada família Ecoboost, que engloba propulsores que vão desde o 1.0, passando pelo 2.3, até chegar ao 3.5 V6 utilizado no Fusion. No total, são sete motores que utilizam a tecnologia, principalmente na Europa e nos Estados Unidos.

Vei1 - Divulgação  FordA escolha pela motorização de baixa cilindrada (downsizing), capaz de aliar bom desempenho com baixo consumo, é um caminho sem volta. A eficiência energética é a tônica do mercado automotivo mundial. E não poderia ser diferente por aqui, mesmo com certo atraso. Afinal, os Ecoboost foram lançados nos mercados europeu e norte-americano em 2012.

O New Fiesta foi apresentado no Brasil em 2011, ainda importado do México. Em 2013 a produção passou a ser nacional, na planta da Ford em São Bernardo do Campo. No mesmo ano, o compacto premium incluiu a opção pelo câmbio automatizado de seis marchas (Powershift). Agora, passa a contar com esse moderno motor, capaz de render 125 cv e 17,3 kgfm de torque.

Vei2 - Divulgação  FordPara que se tenha uma ideia, o motor 1.6 utilizado na linha do New Fiesta, e que será mantido, rende os mesmos 125 cv, porém, apresenta um torque inferior: 15,8 kgfm. O motor 1.0 turbo da Ford conta com injeção direta de combustível, que elimina o desperdício de combustível nos dutos de admissão.

Outras tecnologias presentes nele são a adoção do duplo comando variável de válvulas, do turbocompressor (com pressão de saída de até 1,5 bar), da bomba de óleo variável, da correia banhada a óleo (oferece maior durabilidade e baixo nível de ruído), do intercooler e do coletor de escape integrado.

Tudo isso faz com que ele seja a mais potente do país em sua categoria. Para fins de comparação, o motor 1.0 turbo da Volkswagen (utilizado no up! TSI) rende 101/105 cv e, o da Hyundai (utilizado no HB20), 98/105 cv. Os torques são, respectivamente, de 16,8 kgfm e 13,8 kgfm.

1.0-liter EcoBoost EngineFalando em concorrência, a Ford considera como adversários diretos do New Fiesta os seguintes modelos: Hyundai HB20, Volkswagen Fox, Peugeot 208 e Citroën C3. Para chegar a esses modelos, a montadora realizou uma pesquisa de mercado com consumidores do segmento.

Ainda de acordo com a montadora norte-americana, o novo motor passou por mais de 1.000 horas de testes no dinamômetro e mais de 240 mil quilômetros em testes de durabilidade. Ele leva o compacto da imobilidade aos 100 km/h em 9,6 segundos. Isso significa dizer que ele é 20% mais rápido do que o motor 1.6 também utilizado na linha do New Fiesta. A velocidade máxima não foi informada. As médias de consumo ficam em torno de 12,2 km/l na cidade e 15,3 km/l em rodovias.

Vei3 - Divulgação  Ford (2)Com a chegada da motorização 1.0 turbo, o 1.5 deixa de ser utilizado. Isso levou a um realinhamento das versões disponíveis. Agora, a linha do New Fiesta hatch passa a ser da seguinte forma:

Versão SE 1.6 (câmbio manual) – R$51,99 mil

Versão SEL 1.6 (câmbio manual) – R$58,79 mil

Versão SEL 1.6 (câmbio automatizado) – R$64,99 mil

Versão Titanium Plus 1.6 (câmbio automatizado) – R$70,69 mil

Versão Titanium Plus 1.0 Turbo (câmbio automatizado) – R$71,99 mil

Como é possível perceber, o novo New Fiesta Ecoboost não será vendido com câmbio manual. Desde ontem, já é possível montar o veículo, ao seu gosto, no site da Ford. O novo integrante da família de compactos premium chegará às concessionárias da marca a partir da segunda quinzena desse mês.

Vei5 - Divulgação  Ford

Fotos: Divulgação / Ford

Com essas mudanças, a montadora espera que o modelo se estabeleça entre os três hatchs premium mais vendidos do Brasil. Em 2015, foram vendidas 7.545 unidades do New Fiesta, de acordo com a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Ou seja, uma média mensal de um pouco mais de 628 unidades. Em 2016, até ontem, foram comercializadas 1.249 unidades. Importante registrar que esse números incluem os modelos hatch e sedan.

Por falar em sedan, questionamos a assessoria de imprensa da Ford quanto à utilização da motorização 1.0 turbo no New Fiesta com essa carroceria. A resposta foi negativa. Por enquanto, não há qualquer intenção ou previsão para isso. O objetivo imediato é que o modelo hatch turbo se estabeleça de maneira definitiva no nosso mercado e ganhe muitos admiradores (e compradores, claro) por aqui.

Para tanto, a montadora terá um árduo trabalho pela frente no sentido de acabar com a imagem que existe, no Brasil, que vincula motorização 1.0 com carro popular. E isso será essencial para convencer o consumidor brasileiro a pagar mais de R$70 mil em um modelo de 1.000 cc. Ela já trabalha nesse sentido quando enaltece o fato do New Fiesta utilizar tecnologias e inovações que, até então, só estavam presentes em modelos de segmentos superiores. Mas esse é apenas o primeiro passo da longa caminhada.

 

*o colaborador viajou a convite da Ford Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s